EUA cortam linhas telefônicas do consulado da Rússia, em Nova York

Arquivado em: América do Norte, Destaque do Dia, Europa, Mundo, Últimas Notícias
Publicado terça-feira, 19 de janeiro de 2021 as 14:09, por: CdB

Esta não é a primeira vez que o governo Trump toma medidas contra as missões diplomáticas russas nos EUA. Em 2017, Washington decidiu fechar o Consulado Geral da Rússia em São Francisco em resposta à expulsão de diplomatas norte-americanos de Moscou.

Por Redação, com Sputnik – de Washington/Moscou

Esta não é a primeira vez que o governo Trump toma medidas contra as missões diplomáticas russas nos EUA. Em 2017, Washington decidiu fechar o Consulado Geral da Rússia em São Francisco em resposta à expulsão de diplomatas norte-americanos de Moscou.

EUA cortam linhas telefônicas do consulado russo em Nova York

Os EUA cortaram na segunda-feira as linhas telefônicas do Consulado Geral da Rússia em Nova York, deixando-o sem conexão por mais de um dia, afirmou um representante da missão diplomática por meio da conta oficial do consulado no Twitter.

“Prezados visitantes! Desde 18 de janeiro, o lado norte-americano desconectou completamente todas as linhas telefônicas municipais do Consulado Geral russo em Nova York, e periodicamente há interrupções de acesso à Internet”, lê-se no comunicado no Twitter.

Uma fonte da missão russa em Nova York disse que as autoridades dos EUA estão citando questões técnicas como o motivo do corte. Segundo a fonte, no entanto, “é inédito” um atraso de dois dias na retomada dos serviços telefônicos. A missão diplomática na cidade tem várias linhas telefônicas conectadas e todas deixaram de funcionar ao mesmo tempo, acrescenta.

A missão diplomática pediu às pessoas que utilizassem o seu endereço de e-mail para enviar quaisquer questões que possam ter, referindo-se à sua atual incapacidade de receber chamadas telefônicas.

Invasão ao Capitólio

Hillary Clinton falou com a presidente da Câmara dos EUA, Nancy Pelosi, em seu podcast sobre a invasão ao Capitólio e sugeriu que o presidente da Rússia, Vladimir Putin, poderia ter recebido atualizações sobre o caos do presidente Donald Trump.

Clinton, ex-secretária de Estado dos EUA, que apresenta o podcast You And Me Both (Você e Eu Ambos na tradução), disse à presidente da Câmara dos Representantes, Nancy Pelosi, que estaria interessada em obter os registros telefônicos de Trump para saber se ele estava ao telefone com Putin enquanto o Capitólio era invadido.

– Gostaria de ver seus registros telefônicos para saber se ele estava falando com Putin no dia em que os rebeldes invadiram nosso Capitólio – disse Clinton.

Ela perguntou a Pelosi se a presidente acredita que o país se beneficiaria com uma investigação semelhante a que foi realizada após os ataques de 11 de setembro de 2001 para descobrir o que exatamente levou à invasão ao edifício do Congresso.

Pelosi destacou que é favorável à comissão investigativa e lembrou ter dito ao presidente que “com você, senhor presidente (Donald Trump), todos os caminhos levam a Putin”.

– Eu não sei o que Putin tem sobre ele (Trump) política, financeira ou pessoalmente, mas o que se passou na semana passada foi um presente para Putin, porque o presidente russo quer minar a democracia em nosso país e em todo o mundo – afirmou Pelosi.

A presidente da Câmara dos Representantes classificou os participantes da invasão ao Capitólio como “fantoches de Putin”.

Órgão investigativo

O Congresso precisa estabelecer um órgão investigativo como a Comissão do 11 de setembro para determinar os laços de Trump com Putin, para que possamos reparar os danos à nossa segurança nacional e evitar que um fantoche ocupe a presidência novamente.

– Então sim, devemos ter uma Comissão do 11 de setembro (Comissão Nacional sobre Ataques Terroristas nos EUA) e há forte apoio no Congresso para que seja realizada – concluiu Pelosi.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*

code