EUA e Reino Unido alertam contra ciberataques russos

Arquivado em: Destaque do Dia, Internet, Tecnologia, Últimas Notícias
Publicado terça-feira, 17 de abril de 2018 as 10:52, por: CdB

Autoridades de segurança dos dois países acusam o governo russo de estar por trás de ataques cibernéticos contra organizações governamentais e privadas, além de lares e escritórios. Casa Branca promete combater invasões

Por Redação, com DW – de Washington/Londres:

Autoridades de segurança dos Estados Unidos e do Reino Unido alertaram contra ciberataques lançados pelo governo russo em ambos os países, com fins de espionagem política e econômica. Os alvos principais seriam organizações governamentais e do setor privado, além de provedores de “infraestruturas críticas” e de serviços de Internet.

Ciberataques russos envolveriam a instalação de malwares em roteadores de internet e outros equipamentos

O FBI, a polícia federal norte-americana, e o Centro Nacional de Segurança Cibernética do Reino Unido (NCSC) afirmaram em declaração conjunta que; desde 2015, Moscou está por trás de uma série de ciberataques. Trata-se do primeiro alerta conjunto contra a investida russa.

As operações russas envolveriam a instalação de malwares em roteadores de internet e outros equipamentos. Uma vez comprometidos os roteadores; que direcionam o tráfego de dados na Internet; eles podem ser explorados por ataques de falsificadores; nos quais as comunicações são interceptadas por dispositivos aparentemente confiáveis infiltrados por hackers.

Vítimas   

– As vítimas foram identificadas através de uma série de ações coordenadas entre os EUA e parceiros internacionais – afirma um alerta técnico divulgado pela Equipe de Intervenção em Emergências Informáticas (US-Cert, na sigla em inglês) com a declaração conjunta.

Londres e Washington têm “alta confiança” quanto à descoberta das intervenções cibernéticas apoiadas pela Rússia que; segundo afirmam, vêm sendo reportadas por diversas fontes desde 2015.

– O estado atual dos dispositivos de rede americanos; em combinação com as campanhas do governo russo para explorar esses equipamentos; ameaça a segurança e o bem-estar econômico dos EUA – diz a declaração.

O US-Cert pediu às empresas e organizações públicas afetadas; e até mesmo aos indivíduos; que utilizam roteadores em home offices; que reforcem a segurança de seus aparelhos.

Segundo as autoridades americanas e britânicas; os russos estão tentando explorar a popularidade cada vez maior de dispositivos conectados à Internet em casas e escritórios, a chamada internet das coisas.

– É o tipo da coisa que você e eu temos em casa – afirmou o coordenador de cibersegurança da Casa Branca, Rob Joyce. O governo norte-americano vai usar todos os meios que têm disponíveis para impedir esse tipo de invasão, afirmou.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *