EUA cogitam enviar imigrantes brasileiros ao México em meio a aumento de prisões

Arquivado em: América do Norte, América Latina, Destaque do Dia, Mundo, Últimas Notícias
Publicado sexta-feira, 17 de janeiro de 2020 as 10:36, por: CdB

O Departamento de Segurança Interna dos Estados Unidos (DHS) cogita enviar imigrantes brasileiros que cruzam a fronteira do México de volta ao território mexicano.

Por Redação, com Reuters – de Washington

O Departamento de Segurança Interna dos Estados Unidos (DHS) cogita enviar imigrantes brasileiros que cruzam a fronteira do México de volta ao território mexicano enquanto aguardam audiência em tribunais norte-americanos, de acordo com uma autoridades EUA e uma autoridade mexicana a par das conversas.

Policiais em ponte na fronteira dos EUA com o México
Policiais em ponte na fronteira dos EUA com o México

As deliberações são uma reação ao aumento do número de brasileiros chegando à divisa entre EUA e México para pedir asilo a Washington, disseram as autoridades. O governo do presidente Donald Trump também estuda a possibilidade de enviar brasileiros postulantes a asilo a outras nações, segundo o funcionário norte-americano.

Trump, que busca a reeleição em novembro, fez da imigração um dos argumentos centrais de seu discurso aos eleitores. Durante seu governo, ele criticou os postulantes a asilo e argumentou que a maior parte dos imigrantes que chegam à fronteira carecem de uma justificativa válida para pedir proteção.

Se o plano avançar, os brasileiros podem ser enviados ao México em obediência a um programa conhecido como Protocolos de Proteção dos Migrantes. Mais de 57 mil imigrantes não mexicanos foram enviados de volta ao México graças a essa iniciativa desde que ela foi lançada um ano atrás, segundo o DHS.

O programa

Antes o programa contemplava imigrantes falantes de espanhol, mas a adição dos brasileiros ampliará ainda mais seu alcance.

A porta-voz do DHS, Heather Swift, não confirmou nem negou a possibilidade de brasileiros serem encaminhados ao México, mas disse que o departamento “sempre está buscando maneiras de ampliar e fortalecer o programa para incluir novas localidades, populações e procedimentos”.

Autoridades do México e do Brasil não responderam de imediato a pedidos de comentário.

A possibilidade de incluir o Brasil no programa emergiu porque a quantidade de brasileiros presos na divisa entre EUA e México,uma métrica usada para medir as travessias ilegais, disparou durante o ano passado.

A Patrulha de Fronteira flagrou cerca de 17,9 mil brasileiros na divisa sul no último ano fiscal, que começou em 1º de outubro de 2018, um aumento considerável em relação às 1,5 mil prisões feitas um ano antes.

Os brasileiros

Os brasileiros representam uma parcela pequena das mais de 850 mil pessoas presas na fronteira em 2019, mas a disparada dos números continuou nos últimos meses, apesar de as prisões terem diminuído, segundo estatísticas da Agência Alfandegária e de Proteção de Fronteiras.

Outra maneira de se lidar com os brasileiros recém-chegados poderia ser um acordo de asilo mediado pelo governo Trump com Honduras no ano passado.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *