EUA e Irã trocam prisioneiros, após intrincada negociação com apoio da Suíça

Arquivado em: África, América do Norte, América Latina, Ásia, Destaque do Dia, Mundo, Últimas Notícias
Publicado sábado, 7 de dezembro de 2019 as 14:12, por: CdB

Trump disse que Xiyue Wang, um cidadão norte-americano detido no Irã há três anos, acusado de espionagem, estaria retornando aos EUA. Do lado iraniano, autoridade do país foi autorizada a admitir movimento semelhante por parte dos norte-americanos.

 

Por Redação, com Reuters – de Zurique

 

Estados Unidos e Irã libertaram prisioneiros, neste sábado, após uma intrincada negociação entre os setores de Inteligência dos dois países. O ato representa uma retomada na cooperação entre dois inimigos de longa data, cujas relações se deterioram após a chegada do presidente Donald Trump ao poder.

A Suíça tem uma longa tradição nas negociações para a troca de prisioneiros, conforme registram filmes de Hollywood, a exemplo desta cena do filme Ponte dos Espiões
Agentes internacionais ligados a agências de inteligência têm uma longa tradição nas negociações para a troca de prisioneiros, conforme registram filmes de Hollywood, a exemplo desta cena do filme Ponte dos Espiões

Trump disse que Xiyue Wang, um cidadão norte-americano detido no Irã há três anos, acusado de espionagem, estaria retornando aos EUA. Uma autoridade do Irã, sem ter o nome citado nos comunicados à imprensa, revelou que o iraniano Massoud Soleimani havia sido libertado nos Estados Unidos.

Suíça

A Suíça facilitou a troca e a agência iraniana de notícias IRNA disse que o ministro das Relações Exteriores do Irã, Mohammad Javad Zarif, recebeu Soleimani em Zurique, onde a troca teria ocorrido. Segundo a agência, Soleimani deve retornar ao Irã nas próximas horas.

Em um comunicado publicado pela Casa Branca, Trump não mencionou a libertação de Soleimani, mas agradeceu o governo suíço pela ajuda na negociação de Wang.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *