EUA não descartam atacar Pyongyang, diz assessor de Rumsfeld

Arquivado em: Arquivo CDB
Publicado quarta-feira, 11 de junho de 2003 as 18:16, por: CdB

Os Estados Unidos devem estar preparados para destruir o reator norte-coreano de Yongbyon, se necessário, para evitar que Pyongyang produza armas nucleares, disse nesta quarta-feira Richard Perle, importante assessor do secretário da Defesa dos EUA, Donald Rumsfeld.

– Se podemos efetivamente mobilizar uma coalizão — incluindo China, Rússia, os sul-coreanos, os japoneses, nós mesmos — e então isolá-los de forma a abandonarem esse programa, é algo que ainda será analisado – disse Perle, um dos arquitetos da invasão dos EUA ao Iraque.

“É certamente a forma preferível de lidar com isso” acrescentou, em um discurso sobre a reconstrução do Iraque.

“Ataque cirúrgico”

– Mas não acho que ninguém pode excluir o tipo de ataque cirúrgico que vimos em 1981. Devemos sempre estar preparados para fazer sozinhos, se necessário – disse ele, referindo-se ao ataque aéreo surpresa de Israel que destruiu o reator iraquiano de Osirak perto de Bagdá no dia 7 de junho de 1981.

O governo do presidente norte-americano George W. Bush classificou a Coréia do Norte como parte de um “eixo do mal”, junto com Irã e o Iraque pré-guerra, e quer que Pyongyang elimine seu programa nuclear.

A tensão começou em outubro do ano passado, quando os EUA disseram que Pyongyang tinha admitido ter um programa secreto.

Na última segunda-feira, a Coréia do Norte disse querer ter armas nucleares para reduzir suas enormes forças convencionais e direcionar fundos para a economia, que segundo analistas está perto do colapso.