EUA podem precisar manter distanciamento social até 2022, diz estudo

Arquivado em: América do Norte, Destaque do Dia, Mundo, Últimas Notícias
Publicado quarta-feira, 15 de abril de 2020 as 12:33, por: CdB

Os Estados Unidos podem ter que tolerar as medidas de distanciamento social adotadas durante o surto de coronavírus até 2022, de acordo com pesquisadores da Escola de Saúde Pública de Harvard.

Por Redação, com Reuters – de Washington

Os Estados Unidos podem ter que tolerar as medidas de distanciamento social adotadas durante o surto de coronavírus até 2022, de acordo com pesquisadores da Escola de Saúde Pública de Harvard.

Profissional de saúde em frente a centro de emergência de hospital no Brooklyn, em Nova York
Profissional de saúde em frente a centro de emergência de hospital no Brooklyn, em Nova York

O estudo chega depois de o país computar 2,2 mil mortos do surto somente na terça-feira, um recorde, de acordo com uma contagem da agência inglesa de notícias Reuters, ao mesmo tempo em que se debate sobre como reativar a economia. Ainda na terça-feira, o número total de mortos do vírus nos EUA estava em mais de 28,3 mil.

Tratamento ou vacina

“O distanciamento intermitente pode ser necessário até 2022, a menos que a capacidade de tratamento crítico seja ampliada substancialmente ou um tratamento ou vacina se torne disponível”, disseram os pesquisadores de Harvard nas conclusões publicadas na terça-feira no periódico científico Science.

Dando exemplos da Coreia do Sul e de Cingapura, os pesquisadores escreveram que o distanciamento eficaz pode reduzir a pressão sobre os sistemas de saúde e tornar o rastreamento de contatos e as quarentenas factíveis.

O estudo reconheceu que um distanciamento prolongado muito provavelmente teria consequências econômicas, sociais e educacionais profundamente negativas.

A pesquisa acrescentou que, mesmo no caso de uma “eliminação aparente”, a vigilância da SARS-CoV-2 deveria ser mantida, já que um ressurgimento do contágio pode ocorrer até o final de 2024.