EUA tomam aeroporto em Bagdá

Arquivado em: Arquivo CDB
Publicado sexta-feira, 4 de abril de 2003 as 09:05, por: CdB

Comandantes militares norte-americanos anunciaram, na manhã desta sexta-feira, ter assumido o controle do Aeroporto Internacional Saddam, após uma madrugada de combates intensos no complexo situado a 19 quilômetros do centro da capital iraquiana.

O objetivo imediato das forças anglo-americanas é acabar com os bolsões de resistência em um raio de cerca de dois quilômetros ao redor do aeroporto, onde forças iraquianas ainda disparam contra uma coluna de veículos blindados norte-americanos.

“Controlamos o aeroporto”, declarou o coronel John Peabody, comandante da Brigada de Engenharia da Terceira Divisão de Infantaria, à agência Reuters.

“É uma área grande, com muitos prédios que precisam ser vistoriados, mas são nossos”, acrescentou.

Capturado no décimo sexto dia da guerra liderada pelos Estados Unidos, o aeroporto era um dos principais alvos da coalizão, uma vez que pode ser usado como base avançada para qualquer batalha por Bagdá. As pistas de pouso e decolagem estão intactas.

Os combates pelo aeroporto mataram dezenas de iraquianos, entre civis e militares, segundo a Reuters. Todo um vilarejo próximo foi bombardeado.

Fontes em Bagdá disseram ao correspondente da CNN Nic Robertson que civis iraquianos que moram perto do aeroporto receberam ordens de milícias leais ao presidente Saddam Hussein para se deslocar em direção ao centro da capital.

Segundo Robertson, batalhões de “fedains” – uma das milícias mais poderosas de Saddam – estão mobilizados nas proximidades do aeroporto.

A captura do complexo seguiu-se a uma madrugada de ondas incessantes de bombardeios, que iluminaram uma Bagdá escurecida pela suspensão do fornecimento de energia elétrica.

O primeiro ataque aéreo foi registrado por volta das duas da manhã (hora local) e, em seguida, os bombardeios se repetiram com poucos minutos de intervalo.

Três horas depois, toda a capital estava coberta por uma densa fumaça negra; diversos prédios foram tomados por bolas gigantescas de fogo, sinalizando uma das campanhas mais pesadas de bombardeio desde o início da guerra lançada pelos Estados Unidos.

Paralelamente, norte-americanos e iraquianos combatiam pelo controle do aeroporto, levando centenas de civis a tentar escapar em direção ao centro de Bagdá, em veículos abarrotados de cobertores, colchões e outros pertences pessoais.

“Foi uma noite infernal”, disse uma mulher à Reuters.

batalha pelo aeroporto estendeu-se por toda a madrugada e prosseguiu na manhã desta sexta-feira.

Os iraquianos usaram ônibus repletos de soldados e até caminhões de lixo para tentar deter o avanço norte-americano, segundo o correspondente da CNN Walter Rodgers, que acompanhava o Terceiro Esquadrão da Sétima Cavalaria, perto do aeroporto.

Os soldados iraquianos dispararam continuamente contra as tropas norte-americanas, que se referiram aos veículos como “ônibus suicidas”.

Pelo menos um dos ônibus explodiu, como se estivesse cheio de dinamite. Outros veículos iraquianos foram destruídos por tanques dos Estados Unidos, disse Rodgers.

“Os iraquianos estão fazendo de tudo para tentar impedir o avanço a Bagdá”, acrescentou. “Um caminhão de lixo estava armado com um canhão”.

Diante da resistência iraquiana, os norte-americanos pediram reforço à Força Aérea, que bombardeou posições das forças de Saddam em terra.