EUA vão enviar 3 mil militares ao Afeganistão para evacuar embaixada

Arquivado em: América do Norte, Destaque do Dia, Europa, Mundo, Últimas Notícias
Publicado sexta-feira, 13 de agosto de 2021 as 11:18, por: CdB

Washington decidiu reduzir drasticamente o pessoal de sua embaixada em Cabul e enviar temporariamente nas próximas 48 horas aproximadamente 3 mil soldados adicionais para ajudar com a evacuação.

Por Redação, com Sputnik – de Washington

Washington planeja enviar em torno de três mil efetivos adicionais para apoiar a retirada dos funcionários da embaixada americana do país.

EUA vão enviar 3 mil soldados ao Afeganistão para evacuar embaixada, diz Pentágono

Na quinta-feira, os EUA e o Reino Unido anunciaram o envio de tropas ao Afeganistão para ajudar a evacuar os civis, em um momento em que os talibãs seguem avançando e capturando cidades importantes do país, segundo à agência inglesa de notícias Reuters.

Washington decidiu reduzir drasticamente o pessoal de sua embaixada em Cabul e enviar temporariamente nas próximas 48 horas aproximadamente 3 mil soldados adicionais para ajudar com a evacuação.

De acordo com o porta-voz do Pentágono, o almirante John Kirby, as tropas norte-americanas seriam enviadas ao Aeroporto Internacional de Karzai em “poucos dias”. A força de reserva de 3,5 mil a 4 mil soldados será deslocada a partir do Kuwait.

– São preparações prudentes (…) Acreditamos que seja apropriado para a situação de segurança – afirmou o almirante.

Além disso, o Reino Unido disse que estava enviando cerca de 600 militares para dar apoio aos cidadãos britânicos que deixassem o país.

EUA e Alemanha

Os EUA e Alemanha pediram a todos os seus cidadãos que abandonassem o Afeganistão imediatamente, diante do agravamento da insegurança na região.

– Não é uma evacuação total – ressaltou Kirby, destacando que a embaixada dos EUA vai permanecer aberta em seu atual local, e que os procedimentos de retirada de maneira alguma indicam que os EUA estão “abandonando” o Afeganistão em meio ao avanço do Talibã (grupo terrorista proibido na Rússia e em outros países).

Na terça-feira, o presidente dos EUA, Joe Biden, afirmou que não se arrepende de sua decisão de retirar as forças do Afeganistão, uma operação que deve ser concluída até o final de agosto, e instou aos afegãos a “lutar por si mesmos”.

Contudo, perante a ausência de resistência, os talebãs avançam com sua ofensiva massiva. Na quinta-feira, o grupo comunicou que assumiu o controle de diversas cidades estratégicas, como Kandahar e Herat, embora a ONU não possa confirmar quem controla estes territórios.

Segundo as avaliações da Inteligência dos EUA, os talebãs poderiam cercar Cabul em 30 dias e assumir o controle em 90 dias.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*

code