Ex-deputado Augusto Farias se entrega no Pará

Arquivado em: Arquivo CDB
Publicado segunda-feira, 3 de março de 2003 as 09:36, por: CdB

O ex-deputado federal Augusto Farias (PPB-AL) e Eleuza Maria Carvalho Cavalcante Farias, irmãos de Paulo César Farias, ex-tesoureiro da campanha presidencial de Fernando Collor de Mello, morto em 1996, entregaram-se à Polícia Federal de Marabá (PA), na noite deste domingo.

Os dois tinham a prisão decretada pela Justiça após se recusarem a cumprir decisão judicial de pagar R$ 477 mil de indenização aos trabalhadores de uma de suas fazendas.

Augusto e Eleuza são acusados de manterem 118 trabalhadores em regime análogo à escravidão na fazenda Santa Ana Agropecuária Industrial (1.032 km de Belém, no sul do Pará).

A fazenda Santa Ana é uma sociedade anônima presidida por Eleuza, mas segundo os trabalhadores, seria efetivamente administrada por Augusto.

Para pagar a indenização aos trabalhadores, o juiz Sérgio Polastro Ribeiro, do Pará, pediu o bloqueio dos bens da família na Justiça e a quebra do sigilo bancário e fiscal dos irmãos de PC.

Os trabalhadores receberam, em média, valores referentes ao período de 90 dias de trabalho, mais o equivalente ao 13º e férias proporcionais e saldo salarial (adicional pelo período em que não receberam regularmente o salário).

No início de fevereiro, a Polícia Federal realizou duas blitze na fazenda e comprovou condições consideradas análogas à escravidão em que viviam os empregados. Todos foram libertados.

A Polícia Federal havia mobilizado todo seu efetivo em Alagoas e parte de suas equipes em outros Estados para tentar localizar ex-deputado federal e Eleuza.

Farias e Eleuza foram transferidos para o 4º Batalhão da Polícia Militar da cidade paraense.