Ex-ministro de Dilma, Levy assumirá o BNDES, adianta fonte

Arquivado em: Política, Últimas Notícias
Publicado segunda-feira, 12 de novembro de 2018 as 16:20, por: CdB

Levy foi secretário do Tesouro Nacional no primeiro governo do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, e assumiu o ministério da Fazenda no segundo mandato de Dilma Rousseff, com a incumbência de mudar o rumo da política econômica e equilibrar as contas públicas.

 

Por Redação – de Brasília

 

Ex-ministro da Fazenda no governo da presidenta deposta Dilma Rousseff (PT) e atual diretor financeiro do Banco Mundial, o economista Joaquim Levy foi convidado para assumir o Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) no governo do presidente eleito Jair Bolsonaro. E aceitou o convite, segundo uma fonte próxima às discussões para a montagem da nova equipe de governo.

Levy foi indicado por Dilma para a Diretoria Financeira do Banco Mundial
Levy foi indicado por Dilma para a Diretoria Financeira do Banco Mundial

Segundo a fonte, que pediu para não ser identificada, é praticamente certo que Levy será o novo comandante do banco de fomento no lugar de Dyogo Oliveira.

— Ele é um grande quadro e tem capacidade e experiência para fazer um bom trabalho — disse a fonte.

Levy foi secretário do Tesouro Nacional no primeiro governo do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, e assumiu o ministério da Fazenda no segundo mandato de Dilma Rousseff, com a incumbência de mudar o rumo da política econômica e equilibrar as contas públicas, mas ficou menos de um ano no cargo.

Sem comentários

A fonte também disse está praticamente certa a permanência de Ivan Monteiro no comando da Petrobras.

— A equipe do Bolsonaro gosta muito dos dois nomes e está praticamente definido o comando de BNDES e Petrobras — disse a fonte à agência inglesa de notícias Reuters.

Contactados pela agência, o Banco Mundial e o BNDES não comentaram a informação sobre Levy.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *