Ex-secretária nazista que tentou fugir de julgamento é presa na Alemanha

Arquivado em: Destaque do Dia, Europa, Mundo, Últimas Notícias
Publicado quinta-feira, 30 de setembro de 2021 as 12:00, por: CdB

O julgamento também ocorre em um momento simbólico, quando se lembram os 75 anos do enforcamento dos 12 principais dirigentes do Terceiro Reich de Adolf Hitler que foram julgados, os demais fugiram ou se mataram. 

Por Redação, com ANSA – de Quickborn

A polícia alemã conseguiu prender a ex-secretária do campo de concentração nazista Stutthof, na Polônia, Imgard Furchner, 96 anos, nesta quinta-feira. A idosa havia fugido de táxi do asilo onde morava, em Quickborn, poucas horas antes do início do seu julgamento, que a acusa de cumplicidade no assassinato de cerca de 11 mil pessoas.

Aos 96 anos, ela será julgada por cumplicidade em 11 mil mortes

– Posso dizer que a acusada foi encontrada. Um médico vai estabelecer se ela poderá ser colocada sob custódia e a Justiça determinará se o mandado de prisão pode ser mantido ou se será poupada do cárcere – disse o porta-voz do tribunal de Itzehoe, Frederike Milhoffer.

Furchner foi datilógrafa e secretária do comandante no campo de concentração, Paul Werner Hoppe, entre os anos de 1943 e 1945, onde prestou ajuda no homicídio sistemático dos prisioneiros. Ao todo, cerca de 65 mil pessoas morreram em Stutthof durante o regime nazista, incluindo judeus e soldados poloneses e soviéticos.

Alemanha

À época, ela tinha entre 18 e 20 anos e seu julgamento, atualmente, é o primeiro de uma mulher em décadas na Alemanha.

Essa é a segunda vez que Furchner precisa responder sobre seu “trabalho”, sendo que em 1954, ela negou que soubesse dos assassinatos no campo de concentração, mesmo sendo a pessoa responsável por toda a comunicação de Hoppe com os demais dirigentes nazistas. Ela não foi indiciada naquele ano.

O julgamento também ocorre em um momento simbólico, quando se lembram os 75 anos do enforcamento dos 12 principais dirigentes do Terceiro Reich de Adolf Hitler que foram julgados, os demais fugiram ou se mataram.

 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*

code