Exame de sangue pode detectar melanoma no início

Arquivado em: Saúde, Últimas Notícias, Vida & Estilo
Publicado sexta-feira, 20 de julho de 2018 as 12:56, por: Max Fabian

Cientistas anunciam primeiro teste capaz de diagnosticar mais perigoso tipo de câncer de pele ainda no estágio inicial, quando é mais fácil tratá-lo. Descoberta pode salvar milhares de vidas

Por Redação, com DW – de Londres:

Pesquisadores australianos desenvolveram o que chamaram de o primeiro exame de sangue para detectar melanoma em estágio inicial, o que poderia salvar milhares de vidas e reduzir os gastos com saúde em milhões de dólares.

Modelo de células cancerígenas de melanoma

A pesquisa foi publicada na revista especializada Oncotarget na quarta-feira, com base em testes com 105 pacientes com melanoma e 104 saudáveis. O novo exame detectou o melanoma em estágio inicial em 79% dos casos.

Os pesquisadores, da Universidade Edith Cowan, afirmaram que o teste pode ajudar médicos a detectar esse tipo de câncer de pele no início do seu desenvolvimento, quando é mais fácil tratá-lo.

– Pacientes que têm o melanoma detectado em seu estágio inicial têm entre 90% e 99% de chance de sobreviver. Se o câncer não for detectado logo e se espalhar pelo corpo, a taxa de sobrevivência cai para menos de 50% – afirmou a cientista Pauline Zaenker, que liderou a pesquisa.

O melanoma costuma ser diagnosticado visualmente e é removido e enviado para biópsia quando há suspeita de câncer de pele. Com o novo exame de sangue seria possível detectar anticorpos produzidos pelo organismo para combater o melanoma.

– O organismo produz esses anticorpos a partir do momento em que o melanoma começa a se desenvolver, o que fez com que conseguíssemos detectar o câncer em seu estágio inicial – explica Zaenker.

Os cientistas

Os cientistas identificaram uma combinação de dez anticorpos que indicam a presença de melanoma. O próximo passo da pesquisa, que ainda está na fase inicial, é conduzir mais testes clínicos para validar os resultados, o que pode levar cerca de três anos.

– O objetivo final é que esse exame de sangue seja usado para fornecer diagnósticos mais precisos antes da biópsia e para controles de rotina de pessoas que têm maior risco de desenvolver melanoma, como as que têm muitas pintas, aquelas com pele clara ou as que têm histórico da doença na família – afirma.

O melanoma é o tipo mais perigoso de câncer de pele e é causado principalmente pela exposição à luz ultravioleta e solar. De acordo com a Organização Mundial da Saúde (OMS), um em cada três casos de câncer diagnosticados no mundo é câncer de pele.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *