Exército britânico assume que tinha informações limitadas sobre Iraque

Arquivado em: Arquivo CDB
Publicado segunda-feira, 7 de julho de 2003 as 21:44, por: CdB

As Forças Armadas britânicas tinham informações muito limitadas sobre o Iraque antes de entrar na guerra e não estavam certas de que o regime de Saddam Hussein estava em condições de usar armas de destruição em massa, afirmou nesta segunda-feira o Ministério da Defesa britânico.

Em um relatório de 48 páginas intitulado Primeiras Reflexões sobre o Iraque, o Ministério da Defesa destaca que “o regime de Saddam Hussein era secreto e estava fundado no terror (…) Então, era um alvo muito difícil para os serviços de inteligência, com poucas fontes de informação”.

Londres levava em conta a possibilidade de que “o regime pudesse usar mísseis balísticos e, talvez, armas de destruição em massa, se conseguisse tornar operacionais suas capacidades e garantir a obediência dos comandantes subalternos”, diz o texto.

O ministério conclui que “muito pouco era conhecido sobre o modo como (os iraquianos) previam se opor à coalizão (anglo-americana) ou sobre sua vontade de combater (…) A ausência de informações claras significa que a coalizão não antecipou que a resistência militar iraquiana fosse se desfazer tão rapidamente e de modo tão completo”, acrescenta o texto.