Exército budista de Rakhine deixa mortos em ataques no Dia da Independência de Mianmar

Arquivado em: Destaque do Dia, Mundo, Últimas Notícias
Publicado sexta-feira, 4 de janeiro de 2019 as 12:22, por: CdB

O Estado do oeste do país vem sendo assolado pela violência novamente desde o início de dezembro, quando se intensificou a luta entre forças do governo e o Exército Arakan.

Por Redação, com Reuters – de Yangon

Combatentes budistas mataram sete agentes de segurança durante ataques a quatro postos policiais no conturbado Estado de Rakhine, em Mianmar, nesta sexta-feira, quando o país comemorou seu Dia da Independência, disseram porta-vozes dos militares e do grupo armado.

Guarda de fronteira de Mianmar

O Estado do oeste do país vem sendo assolado pela violência novamente desde o início de dezembro, quando se intensificou a luta entre forças do governo e o Exército Arakan, que luta por mais autonomia para a minoria étnica budista de Rakhine.Rakhine foi o cenário de uma operação repressiva brutal dos militares em 2017 que levou centenas de milhares de muçulmanos rohingyas a fugirem para a vizinha Bangladesh.

O confronto recente com o Exército Arakan obrigou 2,5 mil civis a abandonarem suas casas até o final do ano, segundo a Organização das Nações Unidas (ONU).O porta-voz do Exército Arakan, Khine Thu Kha, disse à agência inglesa de notícias Reuters que o grupo atacou quatro postos policiais e que mais tarde recolheu os cadáveres de sete “inimigos”.O grupo também deteve 12 membros das forças de segurança de Mianmar, disse. “Nós os processaremos de acordo com a lei internacional. Não lhes faremos mal”.

Os ataques foram uma reação a uma ofensiva dos militares de Mianmar contra o Exército Arakan nas últimas semanas, que também visou civis, afirmou.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *