Exército da Síria encontra vala com dezenas de civis mortos em Ghouta

Arquivado em: Destaque do Dia, Mundo, Últimas Notícias
Publicado quarta-feira, 28 de março de 2018 as 12:54, por: CdB

A horrível descoberta é apenas a mais recente de uma série feita pelas forças sírias, à medida que se aproximam da liquidação de terroristas a leste de Damasco

Por Redação, com Sputnik e Reuters – de Beirute:

Fontes locais falando à agência de notícias iraniana Fars, disseram que uma vala comum, descoberta na cidade de Harasta, contém dezenas de corpos de civis e militares supostamente executados pelos terroristas.

Exército Sírio encontra vala comum com dezenas de civis mortos em Ghouta Oriental

Harasta foi ocupado pelo Ahrar al-Sham, uma coalizão de unidades islâmicas e salafistas que lutam contra o governo sírio há sete anos. Os militantes foram desalojados da cidade pelas tropas do governo no sábado. Mais de mil islamitas e cerca de três mil membros de suas famílias deixaram a cidade; para a província de Idlib na sexta-feira.

Operação Escudo de Damasco

Enquanto o exército sírio aproxima-se cada vez mais de completar os objetivos da Operação Escudo de Damasco; a operação militar destinada a libertar o Ghouta Oriental do controle islâmico, as tropas fizeram uma série de descobertas repulsivas e inesperadas, incluindo valas comuns; instalações subterrâneas e fábricas de armas improvisadas pelos terroristas.

Testemunhos de alguns dos cerca de 400 mil civis no bolsão controlado; por militantes também ofereceram detalhes sobre as violações sistemáticas de direitos humanos dos terroristas; prisão e tortura daqueles; que eles definiram como “infiéis” e o uso de civis como escudos humanos.

Ataque

Ataques aéreos atingiram a região síria de Ghouta Oriental, um enclave dominado pela oposição, na última sexta-feira, apesar de um cessar-fogo que o grupo rebelde que controla a área disse que entraria em vigor à meia-noite, informou o Observatório Sírio dos Direitos Humanos.

A ofensiva aérea visou Ein Terma e Zamalka na manhã desta sexta-feira; e forças pró-governo tomaram uma grande parte da cidade de Hezzeh; depois do prazo estipulado para a trégua, de acordo com o Observatório, um grupo de monitoramento sediado no Reino Unido.

Na quinta-feira, o porta-voz do grupo rebelde Failaq al-Rahman disse que um cessar-fogo havia sido combinado.

A ofensiva do Exército em Ghouta Oriental, o último grande bastião insurgente próximo da capital, está sendo uma das mais intensas da guerra civil de sete anos.

O governo da Síria e seus aliados russos usaram táticas que se mostraram bem-sucedidas em outras partes do país desde que Moscou entrou na guerra em 2015: sitiar uma área, bombardeá-la, lançar um ataque terrestre e finalmente oferecer uma saída segura aos rebeldes que concordarem em partir com suas famílias.

Os insurgentes de Ghouta Oriental só mantêm o controle da cidade de Douma, comandada pelo Jaish al-Islam, e outro bolsão que inclui Ein Terma, Arbin e Zamalka, nas mãos do Failaq al-Rahman.

Ahrar al-Sham

Também na quinta-feira, combatentes rebeldes do Ahrar al-Sham se retiraram do; que até então era um terceiro enclave oposicionista em Ghouta Oriental; a cidade de Harasta. Eles foram colocados em ônibus do governo e levados para uma área do norte sírio dominada pela oposição.

Um segundo grupo de combatentes deve partir de Harasta nesta sexta-feira.

O Observatório disse que ataques aéreos também atingiram Douma; controlada pelo Jaish al-Islam, nesta sexta-feira e; que houve confrontos entre os rebeldes e forças pró-governo na localidade.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *