Exército da Venezuela é um dos mais capazes na América Latina, diz especialista 

Arquivado em: América do Norte, América Latina, Destaque do Dia, Mundo, Últimas Notícias
Publicado quinta-feira, 24 de janeiro de 2019 as 10:17, por: CdB

A Rússia reconheceu a legitimidade de Nicolás Maduro. Em 23 de janeiro, o presidente eleito da Venezuela rompeu relações diplomáticas e políticas com os Estados Unidos. Na capital do país, Caracas, continuam os violentos protestos antigovernamentais.

Por Redação, com Sputnik – de Caracas

As Forças Armadas da Venezuela, país onde está se desenrolando uma crise política, são hoje um dos exércitos mais capazes na região latino-americana, disse nesta quinta-feira à agência russa de notícias Sputnik Igor Korotchenko, membro do conselho público do Ministério da Defesa da Rússia.

As Forças Armadas da Venezuela, país onde está se desenrolando uma crise política, são hoje um dos exércitos mais capazes na região latino-americana

Anteriormente, o vice-ministro das Relações Exteriores da Rússia, Sergei Ryabkov, advertiu os EUA contra uma ingerência militar nos assuntos da Venezuela, onde hoje se está desenrolando uma grande crise política.

– Graças aos fornecimentos em larga escala de armamentos russos e ao treinamento de especialistas locais para seu uso, o que foi realizado sobretudo ainda no período da presidência de Hugo Chávez e terminado durante o governo de Nicolás Maduro, hoje o exército venezuelano é um dos que possuem maior capacidade de combate na América Latina – disse Korotchenko.

Em 2009 a Venezuela comprou uma grande remessa de armas, usando um crédito russo de US$ 2,2 bilhões (R2$ 7,5 bilhões), que incluiu sistemas de defesa antiaérea Pechora-2M, S-300, Buk-M2EK, mísseis antiaéreos Igla-S, veículos blindados BTR- 80A, tanques T-72B1V e lançadores múltiplos de foguetes Smerch e Grad.

Posteriormente, Anatoly Isaykin, que ocupou o cargo de diretor-geral da Rosoboronexport, declarou que a Venezuela é na América Latina o país líder em importação de armas russas. Assim, em meados de 2013, o volume total de contratos assinados era avaliado em US$ 11 bilhões (US$ 41 bilhões). Atualmente as Forças Armadas de Venezuela estão quase totalmente equipadas com material russo.

A situação política na Venezuela se agravou após a posse de Nicolás Maduro, reconduzido à presidência em 10 de janeiro deste ano. Os EUA e os países membros do Grupo de Lima, inclusive o Brasil, decidiram reconhecer o presidente da Assembleia Nacional destituída, Juan Guaidó, como presidente interino do país.

A Rússia reconheceu a legitimidade de Nicolás Maduro. Em 23 de janeiro, o presidente eleito da Venezuela rompeu relações diplomáticas e políticas com os Estados Unidos. Na capital do país, Caracas, continuam os violentos protestos antigovernamentais.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *