Explosões de carros-bomba deixam mortos e feridos na Somália

Arquivado em: África, Destaque do Dia, Mundo, Últimas Notícias
Publicado terça-feira, 29 de janeiro de 2019 as 14:11, por: CdB

O primeiro ataque aconteceu no centro da capital, quando um veículo explodiu após ser parado em um posto de controle do serviço de inteligência somali no cruzamento de Jubba, muito perto do centro histórico de Mogadíscio e da prefeitura da cidade.

Por Redação, com EFE – de Mogadíscio

Pelo menos sete pessoas morreram e outras cinco ficaram feridas após a explosão nesta terça-feira de dois carros-bomba em Mogadíscio, a capital da Somália, informaram à agência espanhola de notícias EFE fontes policiais.

Pelo menos sete pessoas morreram e outras cinco ficaram feridas após a explosão nesta terça-feira de dois carros-bomba em Mogadíscio, a capital da Somália

O primeiro ataque aconteceu no centro da capital, quando um veículo explodiu após ser parado em um posto de controle do serviço de inteligência somali no cruzamento de Jubba, muito perto do centro histórico de Mogadíscio e da prefeitura da cidade.

O automóvel não chegou a seu alvo, que era a prefeitura, e explodiu após ser parado, segundo informou à EFE o policial Mohammed Noor Ali, que estava na região e detalhou que três pessoas morreram e outras cinco ficaram feridas.

O segundo carro-bomba explodiu pouco mais de uma hora depois no distrito de Daynile, nos arredores de Mogadíscio, onde morreram quatro pessoas, disse à Efe Daahir Hassan Tooxow, porta-voz administrativo de Daynile.

O ataque estava dirigido contra um grupo de engenheiros turcos da empresa somali Banadir Electric, que viajavam para a sede da companhia em Ceelasha, que fica cerca de 15 quilômetros a oeste de Mogadíscio, acrescentou Tooxow.

A autoria dos dois ataques foi reivindicada pelo grupo jihadista Al Shabab através de sua emissora de rádio, mas os terroristas não explicaram as motivações nem os objetivos dos mesmos.

As ações aconteceram depois que o Al Shabab cometeu um ataque em 15 de janeiro contra um luxuoso complexo hoteleiro em Nairóbi, a capital do Quênia, que deixou 21 mortos.

Mogadíscio é cenário frequente de ataques do grupo jihadista Al Shabab, que é filiado à rede da Al Qaeda e controla parte do território no centro e no sul do país.

O Al Shabab luta para instaurar na Somália um Estado islâmico de corrente wahhabita.

O pior atentado do grupo terrorista em Mogadíscio ocorreu em outubro de 2017 com caminhões-bomba que causaram mais de 500 mortos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *