Fabricante do Celobar pede concordata

Arquivado em: Arquivo CDB
Publicado sexta-feira, 13 de junho de 2003 as 10:38, por: CdB

Dez dias após a divulgação das mortes supostamente causadas pelo Celobar, os donos do laboratório Enila, fabricante do medicamento, entraram com um pedido de concordata preventiva na 1ª Vara Empresarial do TJ (Tribunal de Justiça) do Rio.

Se deferido, o pedido – feito no dia 6 – dará ao Enila prazo de dois anos para quitar seus débitos, a ser contado a partir do momento em que o processo da concordata for aberto. A dívida informada à Justiça pelo laboratório é de R$ 4,1 milhões.