Facada em Bolsonaro obedece a cronograma definido, observa especialista

Arquivado em: Brasil, Últimas Notícias
Publicado domingo, 30 de dezembro de 2018 as 17:08, por: CdB

Toda farsa, toda manipulação de opinião pública, não acontece no espaço etéreo, mas é uma construção coletiva que se compõe de fatos e acontecimentos em nosso mundo terreno.

 

Por Sergio Bertoni – de Curitiba

 

Titular da Escola de Comunicação da UFRJ, com mestrado em Ciência da Informação), o doutor Marcos Dantas nos encaminhou, em 10 passos, uma cronologia dos fatos que se sucederam na “facada” ao presidente eleito Jair Bolsonaro (PSL).

Seguranças de Bolsonaro não perceberam as duas tentativas de ataque ao candidato Jair Bolsonaro
Seguranças de Bolsonaro não perceberam as duas tentativas de ataque ao candidato Jair Bolsonaro
Acompanhe, adiante, a narrativa dos fatos:



1- No dia 5 de setembro, a convite de João Roberto Marinho, o então candidato Jair Bolsonaro (PSL) reúne-se com os donos da Globo.


2- No Infomoney, site brasileiro de ultradireita, o jornalista William Wack revela, no dia seguinte — 6 de setembro — que Bolsonaro planeja estratégia para vencer no primeiro turno.


3- Algumas semanas antes, em 23 de agosto, Bolsonaro se cercava de seguranças do BOPE, os mesmos que iriam integrar sua equipe de segurança, e usa colete dizendo temer pela própria vida.


4- No dia do atentado, os mesmos super-seguranças do BOPE não veem o agressor que tenta golpeá-lo com a faca. Adélio Bispo chega a se apoiar no ombro de um deles, na primeira tentativa de atingir o candidato. Foram duas, ao todo. No vídeo divulgado com detalhes sobre os fatos, é possível acompanhar toda a ação.


5- De forma apressada, os assessores de Bolsonaro confirmam à imprensa que ele estava de colete, como sempre, segundo nota no diário conservador carioca O Globo, de autoria do editor e colunista Lauro Jardim. Não houve desmentido imediato.


6- Em seguida, um dos filhos do candidato, o senador eleito Flavio Bolsonaro (PSL-RJ), publica no Twitter que o pai estava bem e a ferida tinha só sido superficial (o que era de esperar de alguém de colete).


7- Então, de repente, Bolsonaro é internado. A mídia subordinada logo diz que a faca pegou abaixo do colete”.


8- Flavio apaga o twitter anterior e publica nova mensagem. Dessa vez, diz que foi pior do que pensavam. Ele também diz que o pai na verdade, por obra do destino, “justo hoje estava sem colete”.


9- A facada, então superficial, virou uma lesão que atingiu o fígado, intestino, pulmão… Pior do que tiro de fuzil.


10- Bolsonaro que já não queria ir nos debates, e que perdia voto toda vez que abria boca, agora, vejam só, não poderá mais fazer campanha pelos próximos 30 dias!

Sergio Bertoni é coordenador da rede social independente Blogoosfero.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *