Facebook chega a acordo em processo sobre reconhecimento facial

Arquivado em: Destaque do Dia, Internet, Redes Sociais, Tecnologia, Últimas Notícias
Publicado quinta-feira, 30 de janeiro de 2020 as 11:16, por: CdB

O Facebook anunciou que chegou a um acordo de US$ 550 milhões relacionado a uma ação judicial que alegava que a empresa coletou e armazenou ilegalmente dados.

Por Redação, com Reuters – de São Francisco/Pequim

O Facebook anunciou na quarta-feira que chegou a um acordo de US$ 550 milhões relacionado a uma ação judicial que alegava que a empresa coletou e armazenou ilegalmente dados biométricos de milhões de usuários sem o consentimento deles.

O Facebook alegadamente conseguiu isso por meio do recurso “Sugestões de tags”
O Facebook alegadamente conseguiu isso por meio do recurso “Sugestões de tags”

O processo começou em 2015, quando usuários de Illinois acusaram o Facebook de violar a Lei de Privacidade de Informações Biométricas estadual.

O Facebook alegadamente conseguiu isso por meio do recurso “Sugestões de tags”, que utilizava reconhecimento facial para permitir aos usuários reconhecer seus amigos do Facebook a partir de fotos postadas.

Em comunicado, os escritórios de advocacia Edelson, Robbins Geller e Labaton Sucharow disseram que os requerentes solicitarão ao tribunal distrital a aprovação prévia ao acordo.

Base de usuários ativos

A base de usuários ativos do Facebook superou estimativas de analistas, apesar da rede social enfrentar ferrenha competição de uma série de aplicativos de entretenimento como TikTok e Netflix.

Mas as ações da companhia recuaram 5% uma vez que os custos e despesas totais no quarto trimestre subiram 34%, para US$ 12,2 bilhões, pressionando a margem operacional.

Os usuários diários ativos do Facebook subiram para 1,66 bilhão, pouco acima das expectativas de 1,65 bilhão, segundo dados da Refinitiv.

A receita total subiu para US$ 21,08 bilhões ante US$ 16,91 bilhões um ano antes. A expectativa média de analistas para o faturamento era de US$ 20,89 bilhões.

Google fecha todos os escritórios na China

O Google está fechando temporariamente todos os seus escritórios na China por causa do surto de coronavírus no país, publicou o site de notícias de tecnologia The Verge na quarta-feira.

O fechamento inclui todos os escritórios na China continental e também os instalados em Hong Kong e Taiwan, afirmou o site.

O vírus parecido com o da gripe matou mais de 130 pessoas na China e disparou alertas ao redor do mundo que fizeram empresas restringirem viagens de funcionários, fecharem instalações e dispararem temores de impacto financeiro sobre a economia do país.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *