Facebook e Twitter intensificam medidas contra desinformação em eleições dos EUA

Arquivado em: Destaque do Dia, Internet, Redes Sociais, Tecnologia, Últimas Notícias
Publicado quinta-feira, 13 de agosto de 2020 as 11:59, por: CdB

As plataformas de mídia social intensificaram medidas contra desinformação voltada às eleições dos Estados Unidos, com o Facebook lançando uma página para ajudar usuários com recursos relacionados a pesquisas de opinião pública e o Twitter.

Por Redação, com Reuters – de São Francisco

As plataformas de mídia social intensificaram medidas contra desinformação voltada às eleições dos Estados Unidos, com o Facebook lançando uma página para ajudar usuários com recursos relacionados a pesquisas de opinião pública e o Twitter expandindo regras contra mentiras que envolvam votos por correio e votação antecipada.

Facebook e Twitter intensificam ações contra desinformação em eleições dos EUA
Facebook e Twitter intensificam ações contra desinformação em eleições dos EUA

A mudança do Twitter

A mudança do Twitter envolverá o surgimento de novas políticas “que enfatizam informações precisas sobre todas as opções disponíveis para votar, incluindo por correio e votação antecipada”.

Enquanto isso, o Facebook lançou uma página com um centro de informações sobre a eleição norte-americana para ajudar os eleitores com dados precisos e fáceis de se encontrar sobre a votação.

A empresa disse que também está discutindo com autoridades sobre a ameaça emergente vinculada à desinformação em torno dos resultados eleitorais.

O Twitter disse que implementará as novas ferramentas, políticas e recursos no próximo mês. A empresa está explorando como expandir suas “políticas de integridade civil” para lidar com publicações mentirosas sobre votos por correio e outros procedimentos eleitorais. Os detalhes das medidas ainda estão sendo finalizados.

Twitter libera nova API após invasão

O Twitter lançou sua nova Application Programming Interface (API) na quarta-feira, quase um mês depois que a rede social atrasou o lançamento da plataforma após várias contas de personalidades famosas serem invadidas.

A plataforma API fornece amplo acesso aos dados públicos do Twitter que os usuários optarem por compartilhar, de acordo com a empresa.

O lançamento foi adiado devido a um ataque não relacionado que afetou algumas das principais vozes da plataforma de mídia social, incluindo o candidato presidencial dos EUA Joe Biden, a estrela de reality show Kim Kardashian e o ex-presidente dos EUA Barack Obama.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *