Falha em foguete foi causada por sensor danificado, diz investigação

Arquivado em: América do Norte, Destaque do Dia, Europa, Mundo
Publicado quinta-feira, 1 de novembro de 2018 as 12:08, por: CdB

A falha ocorreu quando o primeiro e o segundo estágios de um foguete reforçador russo se separaram cerca de dois minutos após decolar do cosmódromo de Baikonur, no Cazaquistão.

Por Redação, com Reuters – de Moscou

A falha no lançamento de uma missão tripulada ao espaço no mês passado foi causada pela danificação de um sensor durante a montagem do foguete Soyuz no cosmódromo do Cazaquistão, disseram investigadores da Rússia nesta quinta-feira.

Lançamento do foguete Soyuz MS-10 com destino à Estação Espacial Internacional (ISS) no cosmodrómo de Baikonur, no Cazaquistão

Um cosmonauta russo e um astronauta norte-americano foram obrigados a abortar a missão do dia 11 de outubro depois que um foguete com destino à Estação Espacial Internacional (ISS) passou por uma falha que os forçou a retornar à Terra em um pouso de emergência.

Ao apresentar as conclusões de um inquérito oficial sobre o acidente, o investigador-chefe Igor Skorobogatov disse que mais dois foguetes Soyuz podem ter o mesmo defeito e que verificações adicionais estão sendo adotadas no processo de montagem.

A falha ocorreu quando o primeiro e o segundo estágios de um foguete reforçador russo se separaram cerca de dois minutos após decolar do cosmódromo de Baikonur, no Cazaquistão.

– A razão da separação anormal… foi uma deformação da haste do sensor de separação de contato… – disse Skorobogatov aos repórteres.

– Foi provado, totalmente confirmado que isto aconteceu especificamente por causa deste sensor, e isso só poderia ter acontecido durante a montagem do pacote no cosmódromo de Baikonur.

O acidente foi o primeiro problema de lançamento sério ocorrido com uma missão espacial tripulada da Soyuz desde 1983, quando uma tripulação escapou por pouco de uma explosão na plataforma de lançamento.