FHC rejeita voto em neofascista: ‘Não sei o que vão fazer com o Brasil’

Arquivado em: Política, Últimas Notícias
Publicado domingo, 14 de outubro de 2018 as 13:27, por: CdB

O ex-presidente disse que quer ouvir primeiro o que candidato petista tem a dizer antes de definir seu voto, e rejeitou pressão moral para adesão à candidatura petista.

 

Por Redação – de São Paulo

 

Ex-presidente da República e presidente de Honra do PSDB, Fernando Henrique Cardoso (FHC) rejeitou o voto no candidato neofascista, Jair Bolsonaro (PSL), no segundo turno da eleição presidencial. FHC, no entanto, também descartou apoio automático à candidatura de Fernando Haddad, do PT.

FHC rejeita voto automático em Haddad, mas descarta, inteiramente, qualquer apoio a Bolsonaro
FHC rejeita voto automático em Haddad, mas descarta, inteiramente, qualquer apoio a Bolsonaro

O ex-presidente disse que quer ouvir primeiro o que candidato petista tem a dizer antes de definir seu voto, e rejeitou pressão moral para adesão à candidatura petista.

— Com que autoridade moral o PT diz: ou me apoia ou é de direita? Cresçam e apareçam… Não vou no embalo. Não me venha pedir posição abstrata moral — disse o ex-presidente.

Em entrevista a um dos diários conservadores paulistanos, FHC disse que precisa conhecer, ainda, as propostas de Haddad.

— Quero ouvir primeiro. Não sei o que vão fazer com o Brasil. O Bolsonaro pelas razões políticas está excluído. O outro eu quero ver o que ele vai dizer — afirmou.

Neutralidade

FHC acrescentou que em relação a Bolsonaro há um “muro” e em relação a Haddad uma porta, “não diria aberta”.

O PSDB decidiu pela neutralidade no segundo turno da eleição, depois que o seu candidato à Presidência Geraldo Alckmin não conseguiu chegar ao segundo turno. Fernando Henrique também disse que o partido precisa se repensar, se quiser ter um futuro, em meio a uma onda conservadora mundial.

O ex-presidente também disse que o sistema partidário e eleitoral montado pela Constituição de 1988 se exauriu e será preciso repensar essa estrutura.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *