Fifa está disposta a debater substituições em caso de concussão

Arquivado em: Destaque do Dia, Esportes, Futebol, Últimas Notícias
Publicado quinta-feira, 2 de maio de 2019 as 13:22, por: CdB

O zagueiro Jan Vertonghen, do Tottenham Hotspur, tentou continuar jogando depois de um choque de cabeça durante a partida de ida da semifinal da Liga dos Campões.

Por Redação, com Reuters – de Zurique/Londres

 A Fifa está disposta a debater substituições temporárias caso jogadores sofram lesões graves na cabeça durante partidas, disse o chefe do comitê médico da federação internacional de futebol, Michel D’Hooghe, ao jornal Times.

Vertonghen, do Tottenham, após choque de cabeça

O zagueiro Jan Vertonghen, do Tottenham Hotspur, tentou continuar jogando depois de um choque de cabeça durante a partida de ida da semifinal da Liga dos Campões na terça-feira contra o Ajax, mas teve que sair, o que levou a instituição voltada a lesões cerebrais Headway a pedir mudanças nas regras.

– Introduzir substitutos especificamente por causa de concussões é uma possibilidade e algo que merece ser debatido – disse D’Hooghe ao Times.

– Mas se você retira um jogador durante 10 minutos e depois ele é reintroduzido sem se aquecer propriamente, é mais provável que isso leve a lesões musculares… há problemas com isso também”

Além das substituições temporárias, a Headway pediu “médicos independentes com experiência com concussões” para tomarem a decisão final sobre a capacidade de um jogador para continuar.

Mas D’Hooghe acredita que será difícil médicos independentes avaliarem jogadores.

– O conselho da Fifa e da Uefa é claro. Em todas as ocasiões, e antes de cada torneio, dizemos aos médicos que eles precisam seguir os protocolos –acrescentou.

– Os médicos das equipes precisam ser responsáveis por seus próprios jogadores. Eles conhecem os jogadores e estão em uma posição melhor para avaliar se ficaram inconscientes ou estão em perigo.

Vertonghen passou por uma nova avaliação na quarta-feira, e novos exames serão feitos nos próximos dias, disse o Tottenham.

– Procuraremos opiniões independentes, e Jan deve ver um neurologista especializado em atletas de elite amanhã. O jogador não relatou efeitos colaterais hoje –informou o clube em seu site.

Casillas sofre ataque cardíaco

O goleiro espanhol Iker Casillas, de 37 anos, sofreu um ataque cardíaco e foi levado para um hospital, disse a Rádio Renascença, de Portugal, na quarta-feira, acrescentando que o jogador está fora de perigo.

Casillas, que atualmente joga pelo Porto, fez 167 partidas pela seleção da Espanha e sofreu o ataque durante uma sessão de treinamentos pela manhã com o Porto e foi levado a um hospital onde foi diagnosticado com infarto do miocárdio.

Suárez faz história no Barcelona

Luis Suárez e Philippe Coutinho se revezaram na posição de figura central do Liverpool antes de conseguirem transferências de sonho para o Barcelona, mas enquanto o uruguaio se tornou um dos maiores artilheiros da história do time catalão, o brasileiro é visto como um fracasso que custou caro.

Os sul-americanos estarão prontos para enfrentar o Liverpool juntos pela primeira vez na partida de ida da semifinal da Liga dos Campeões na quarta-feira em Nou Camp, quando a meta será ajudar o Barça a chegar à sua primeira final em quatro anos.

Suárez foi escolhido como Jogador do Ano da PFA na temporada 2013/14 por deixar o Liverpool à beira do título inglês, que perdeu para o Manchester City.

O Liverpool levou anos para se recuperar de sua partida para o Barça em 2014 por uma transferência recorde de 75 milhões de libras esterlinas, ficando na sexta e na oitava posições respectivamente nas duas temporadas seguintes, até Juergen Klopp mudar seu destino.

– Quando eu estava lá, era muito diferente – disse Suárez em uma entrevista recente ao Guardian. “Estávamos perto da conquista do Campeonato Inglês com uma equipe nem de longe tão boa. Eles não gastavam tanto quanto estão fazendo agora. Qualquer jogador gostaria de ir para o Liverpool agora.”

Coutinho acabou assumindo o lugar de jogador mais influente ocupado por Suárez e ajudou a recuperação do time, que não teve mais tais chances desde que o brasileiro partiu pelo valor tentador de 142 milhões de libras esterlinas.

Coutinho e Suárez também têm tido carreiras contrastantes na Catalunha. Enquanto o primeiro se acostumou a ser vaiado pelos torcedores por não se mostrar à altura de seu preço nos últimos meses, o segundo registrou seu nome na história do clube.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *