Filho de Bolsonaro ataca jornalistas por conta de comentários sobre o Facada Fest

Arquivado em: Política, Últimas Notícias
Publicado sexta-feira, 28 de fevereiro de 2020 as 18:10, por: CdB

A Facada Fest foi parar nos trending topics (assuntos mais comentados) do Twitter, nesta sexta-feira. A jornalista Mônica Bergamo chamou o fato de “sucesso”. Sheherazade publicou as ilustrações do grupo punk contra Bolsonaro e ironizou: “peço que não retuítem, pela honra do nosso presidente”.

 

Por Redação – de Brasília e São Paulo

O deputado federal Eduardo Bolsonaro (PSL-SP) partiu para o ataque contra as jornalistas Rachel Sheherazade e Mônica Bergamo, nesta sexta-feira. Elas ironizaram o pedido de inquérito do ministro da Justiça, Sergio Moro, contra artistas punk de Belém (PA). O grupo realizou, no ano passado, o festival de rock “Facada Fest”, com ilustrações satíricas contra Jair Bolsonaro no cartaz de divulgação da festa.

Eduardo criticou aqueles que acusam que tudo é culpa do governo Jair Bolsonaro
Eduardo criticou as jornalistas que fizeram referência ao Facada Fest

“Os mesmos que nos acusam de intolerantes e ditatoriais estimulam deliberadamente uma próxima tentativa de assassinato contra meu pai. Não se trata de apoio ou não ao presidente, de respeitá-lo ou não. Aqui estamos na esfera criminal e não na de debate político. Teucu é pouco!”, escreveu o parlamentar no Twitter.

A Facada Fest foi parar nos trending topics (assuntos mais comentados) do Twitter, nesta sexta-feira. A jornalista Mônica Bergamo chamou o fato de “sucesso”. Sheherazade publicou as ilustrações do grupo punk contra Bolsonaro e ironizou: “peço que não retuítem, pela honra do nosso presidente”.

Depoimento

Com a mensagem, Eduardo insinua que o grupo de punks criou o festival por conta da “facada” de Bolsonaro durante a campanha de 2018. O festival, no entanto, acontece desde 2017, antes do episódio.

“Os organizadores do #facadafest foram convocados a prestar depoimento à PF, comandada pelo ministro da Justiça e Segurança Pública, Sérgio Moro, enquadrados em uma suposta apologia ao crime e crime contra a honra de Jair Bolsonaro.

“Não vamos divulgar o evento nem os cartazes do grupo punk de Belém, taokey? Peço q não retuítem, pela honra do nosso presidente! escreveu a jornalista de extrema direita Rachel Sheherazade.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *