Finalistas do Rio Open dão salto no ranking da ATP

Arquivado em: Destaque do Dia, Esportes, Esportes Olímpicos, Últimas Notícias
Publicado segunda-feira, 25 de fevereiro de 2019 as 13:52, por: CdB

Djere, de 23 anos, ficou com o título no Rio de Janeiro, o primeiro da carreira, e pulou da 90ª para a 37ª colocação.

Por Redação, com EFE – de Londres

O sérvio Laslo Djere e o canadense Félix Auger-Aliassime, que no domingo disputaram a final do Rio Open de tênis, deram um grande salto no ranking da ATP nesta segunda-feira e atingiram as melhores posições de sua carreira.

Finalistas do Rio Open deram um grande salto no ranking da ATP nesta segunda-feira e atingiram as melhores posições de sua carreira

Djere, de 23 anos, ficou com o título no Rio de Janeiro, o primeiro da carreira, e pulou da 90ª para a 37ª colocação. Já Auger-Aliassime, que no Rio de Janeiro se tornou o tenista mais jovem a disputar a decisão de um ATP 500, com apenas 18 anos, entrou no top 100 pela primeira vez. O canadense foi do 104º para o 60º lugar.

Outro que comemora uma subida na lista é o grego Stefanos Tsitsipas, que em janeiro foi semifinalista do Aberto da Austrália, foi campeão em Marselha e colou no top 100, em 11º. A liderança continua nas mãos do sérvio Novak Djokovic, com o espanhol Rafael Nadal em segundo.

Promessa canadense do tênis

O tenista Felix Auger-Aliassime, promessa canadense de 18 anos que No sábado se classificou para a final do Rio Open, afirmou que não deseja ser comparado com ninguém, ao ser perguntado sobre jogadores que foram bem-sucedidos desde jovens como Rafael Nadal.

– Não quero me comparar com outros. Não é a mesma situação. As gerações são diferentes – afirmou o canadense na entrevista coletiva que concedeu após sua vitória por 2 sets a 1 (6-3, 3-6 e 6-3) sobre o uruguaio Pablo Cuevas, na semifinal do Rio Open, único torneio ATP 500 da América do Sul.

O canadense, que neste domingo se tornará o tenista mais jovem a disputar a final de um ATP 500, já tem vários recordes, como a de ser o mais jovem a pontuar na ATP, o mais jovem a ganhar uma partida do quadro principal de um Challenger e o primeiro jogador nascido neste século a disputar uma partida do quadro principal de um torneio ATP.

– Não me preocupo com esses recordes. Não cheguei ao Rio pensando nisso. Isso é uma coisa que interessa à imprensa  – afirmou Auger-Aliassime.

O canadense afirmou que sua única preocupação neste momento é em vencer a final do torneio, na qual vai encarar o sérvio Laslo Djere (90), de 23 anos e que avançou para esta partida decisiva graças ao abandono por lesão do esloveno Aljaz Bedene na outra semifinal. Para ambos será a primeira final ATP nas suas carreiras.

– Não diria que sou o grande favorito. Provavelmente possa chegar bem à final. Mas será uma partida difícil, uma batalha – afirmou o tenista canadense.

Ele acrescentou que não se pode pensar que o torneio brasileiro se transformou em uma competição fácil, após a eliminação de todos os favoritos.

– Os jogadores que ficaram foram justamente os que derrotaram os melhores jogadores – afirmou ao lembrar que Djere eliminou na primeira rodada o austríaco Dominic Thiem, número oito do mundo e primeira cabeça de chave do torneio.

Auger-Aliassime, atualmente número 104 no Ranking da ATP, pode iniciar a próxima semana entre os melhores 80 melhores do mundo, algo inédito para sua idade.

Além de que na próxima semana se tornará no primeiro jogador de 18 anos a entrar na lista dos 100 melhores, Auger-Aliassime também foi o mais jovem a ficar entre os 200 melhores depois de Rafael Nadal, em 2002.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *