Fluminense empata com o Fortaleza

Arquivado em: Arquivo CDB
Publicado sábado, 5 de abril de 2003 as 21:28, por: CdB

Com uma atuação medíocre, exceto de Carlos Alberto e Jadílson, o Fluminense não passou de um empate em 1 x 1 com o Fortaleza, neste sábado, no Maracanã. Com o resultado, o Tricolor soma o primeiro ponto e segue sem vitória no Campeonato Brasileiro, já que foi derrotado pelo Criciúma na estréia. Já o Fortaleza havia estreado com empate sem gols contra o Bahia e, agora, foi a dois pontos na tabela de classificação.

Faltas violentas, erros de passe e sonolência nos jogadores tricolores. Esse foi o resumo do primeiro tempo, que terminou com vitória simples do Fortaleza. Aos 6 min, a estrela do futebol do Nordeste, o atacante Clodoaldo, cobrou falta com perigo. Kléber fez golpe de vista e a bola passou rente ao travessão. A resposta do Fluminense veio quatro minutos depois, num chute de Jadílson que saiu com perigo, à esquerda de Jefferson.

A última boa chance do Fluminense na etapa inicial aconteceu aos 15 min, quando Ademílson tocou para Marcelo, que demorou a chutar e acabou abafado por Jefferson. Antes tímido, o Fortaleza aproveitou a marcação falha do adversário para se lançar ao ataque. Aos 24 min, Calmon tabelou com Wendell, mas o chute saiu fraco, nas mãos de Kléber. Um minuto depois, Calmon foi egoísta e preferiu o chute. Clodoaldo estava livre na marca do pênalti esperando o passe.

Aos 43 min, o time cearense chegou ao gol. O baixinho Clodoaldo cobrou falta da esquerda, a zaga tricolor falhou e Fernandão cabeceou sem chances para Kléber. Foi a senha para a torcida, que já vaiava o time desde os 30 minutos, aumentar os protestos, principalmente contra Djair, Jancarlos e Alex Oliveira.

Disposto a reverter o resultado, o Fluminense voltou com todo o gás para o segundo tempo. Logo aos 3 min, Carlos Alberto lançou Ademílson, que driblou Jefferson e foi derrubado na área. Alex Oliveira cobrou com displicência e o goleiro do Fortaleza, que se adiantou bastante, defendeu sem dificuldades.

A perda do pênalti, no entanto, não diminuiu o ímpeto do Tricolor. Inspirado, Carlos Alberto passou a tomar conta do jogo. Aos 13 min, o meia driblou um marcador e chutou de fora da área. Jefferson voou e, de mão trocada, espalmou a córner.

No minuto seguinte, o Fluminense chegou ao empate. Eduardo, que acabara de entrar no lugar do inoperante Alex Oliveira, cobrou falta da esquerda, Rodolfo se antecipou e cabeceou para o fundo do gol. O detalhe é que o lance foi idêntico ao que originou o gol do Fortaleza, também marcado por um zagueiro.

O Fluminense continuou pressionando em busca da virada, mas, depois das expulsões de Erandir e Rodolfo, o contra-ataque do Fortaleza passou a assustar mais. Aos 27 min, Chiquinho perdeu a chance do segundo gol, cara a cara com Kléber, que fez grande defesa.

Antes do apito final, Ademílson ainda teve oportunidade para dar a vitória ao Fluminense, mas acertou Jefferson nos dois chutes em seqüência que tentou. Na beira do gramado, o técnico Renato Gaúcho passava a mão na cabeça, quem sabe com o pensamento no Qatar, onde Romário fica milionário, mas amarga jejum de gols no Al-Saad.

Nos descontos, Kléber ainda fez duas defesas espetaculares em chutes de Dude e Chiquinho. O empate saiu barato.

FLUMINENSE 1 x 1 FORTALEZA

Fluminense
Kléber, Jancarlos, César, Rodolfo e Jadílson; Marcão, Djair (Júnior César), Alex Oliveira (Eduardo) e Carlos Alberto; Ademílson e Marcelo
Técnico: Renato Gaúcho

Fortaleza
Jefferson, Ronaldo, Fernandão e Erandir; Chiquinho, Dude, Wendell (Lau), Wesley (Alyson) e Sérgio; Calmon e Clodoaldo (Fabrício)
Técnico: Ferdinando Teixeira

Data: 5/4/2003 (sábado)
Local: estádio Maracanã
Público: 6.005 presentes
Renda: R$ 54.895
Juiz: Wallace Nascimento Valente (ES)
Cartões amarelos: Ronaldo, Wendell, Jefferson, Dude, Wesley e Chiquinho (Fortaleza); Marcão, Carlos Alberto, César e Jancarlos (Fluminense)
Cartões vermelhos: Rodolfo (Fluminense) e Erandir (Fortaleza)
Gols: Fernandão, aos 43 min do primeiro tempo e Rodolfo, aos 14 min do segundo tempo