Fome e desemprego voltam com força ao Brasil, afirma Lula

Arquivado em: Brasil, Últimas Notícias
Publicado terça-feira, 20 de julho de 2021 as 15:59, por: CdB

Lula reafirmou que é possível o país voltar a crescer e dar condições dignas de trabalho e moradia para a população, por meio de uma política de investimentos públicos, combinados a uma participação da iniciativa privada.

Por Redação, com ACSs – de São Paulo

É inadmissível que um país reconhecido como exemplo mundial de combate à fome pela maior autoridade internacional sobre o assunto, a FAO, das Nações Unidas, esteja sendo devastado pelo flagelo da desnutrição crônica. Foi nesse tom de indignação com a atual situação do Brasil que o presidente Lula concedeu entrevista à Rádio Jovem Pan de Sergipe, na manhã desta terça-feira.

O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva está pronto para voltar a governar o povo brasileiro

— Me parece que o governo perdeu totalmente o controle dos preços, sobretudo naquilo que é necessário à sobrevivência digna do povo. Temos 15 milhões de pessoas desempregadas, outras seis milhões não procuram mais emprego e mais 33 milhões que estão subempregadas. Estamos vivendo uma situação grave no país, eu não esperava que a fome voltasse como voltou. Voltou forte — avaliou o líder petista, apontando para a destrutiva política econômica do ministro Paulo Guedes.

Investimentos

Em 2014, durante o governo Dilma, o Brasil havia deixado o chamado Mapa da Fome das Nações Unidas, uma radiografia dos países com pessoas vivendo em estado de insegurança alimentar grave.

— Tenho 75 anos de idade, saí do Nordeste por causa da fome. E agora ver uma mulher à espera de um osso na fila de um açougue pra fazer uma sopa?! Como é possível essa situação num país que já foi a sexta economia do mundo? Ver o povo dormindo na rua. Não é possível. A falta de respeito com o povo mais humilde desse país é total e absoluta, nunca vi nada igual no mundo — lembrou.

Lula reafirmou que é possível o país voltar a crescer e dar condições dignas de trabalho e moradia para a população, por meio de uma política de investimentos públicos, combinados a uma participação da iniciativa privada.

— Se o poder público não toma a iniciativa de acreditar na sua própria política, de ser o indutor, o empresário não vai colocar dinheiro — ressaltou.

Emprego formal

Para Lula, o país precisa de alguém que goste dos brasileiros.

— É possível o povo viver melhor, acordar todo santo dia e tomar café, almoçar, jantar. Que tenha emprego formal, com direito a férias, a assistência médica, a seguro-saúde — acrescentou.

Ele lembrou que os governos do PT foram os que mais geraram emprego na história: 22 milhões de postos formais.

Vacinas

Sobre a pandemia, além de atacar a atuação de Bolsonaro, cuja omissão na compra de imunizantes causou milhares de mortes por Covid-19, Lula condenou o que caracterizou como uma quadrilha de vacinas.

— Resolveram criar uma quadrilha de pequenas empresas para comprar vacina, quando o Estado brasileiro poderia ter comprado na hora certa e ter salvo mais da metade das pessoas que morreram — frisou.

Lula também elogiou o trabalho da CP da Covid, cujas investigações estão perto de identificar culpados pela tragédia sanitária no país e responsabilizar criminosos que atuaram dentro do Ministério da Saúde em esquemas de corrupção.

— Eu quero parabenizar os membros da CPI da Covid. Que a gente possa continuar demonstrando ao povo brasileiro todas as provas necessárias que o crime teve responsável, que foi o governo brasileiro. Em algum momento teremos um veredito. Ou impeachment ou interdição dele — concluiu o ex-presidente.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*

code