Força Nacional é mantida em Mato Grosso do Sul

Arquivado em: Brasil, Destaque do Dia, Últimas Notícias
Publicado segunda-feira, 18 de março de 2019 as 11:24, por: CdB

O prazo do apoio prestado pela Força Nacional poderá ser prorrogado, se necessário, como vem sendo feito desde que os agentes foram deslocados para o estado depois da morte de um indígena Guarani-Kaiowá há quase três anos.

Por Redação, com ABr – de Brasília

Agentes da Força Nacional de Segurança Pública que estão em Mato Grosso do Sul desde junho de 2016 vão continuar na região por, pelo menos, mais 90 dias.

Força Nacional é mantida em Mato Grosso do Sul por mais 90 dias

A decisão – em resposta a um pedido do governador Reinaldo Azambuja, foi publicada nesta segunda-feira no Diário Oficial da União.

Assinado pelo ministro Sergio Moro, da Justiça e Segurança Pública, a portaria estabelece a manutenção de ações de policiamento ostensivo para prevenir e reprimir conflitos agrários por questões fundiárias em Caarapó e coibir o tráfico de drogas, contrabando, armas e munições na faixa de fronteira.

O prazo do apoio prestado pela Força Nacional poderá ser prorrogado, se necessário, como vem sendo feito desde que os agentes foram deslocados para o estado depois da morte de um indígena Guarani-Kaiowá há quase três anos.

Na época, o envio das tropas foi autorizado pelo então ministro da Justiça, Alexandre de Moraes, que determinou o auxílio às polícias militar, federal e rodoviária federal nos conflitos envolvendo a ocupação de terras.

A Força Nacional também atua em Mato Grosso do Sul, na cidade de Ponta Porã, em apoio às ações de combate aos crimes fronteiriços.

ANA embarga barragem no Ceará

A Agência Nacional de Águas (ANA) fez o embargo provisório da barragem Granjeiro, em Ubajara (CE) na última quarta-feira. Em nota divulgada no domingo, a agência informou que a penalidade visa a fazer com que a empresa Agroserra Companhia Agroindustrial Serra da Ibiapaba adote medidas imediatas de segurança para minimizar os riscos de rompimento da estrutura.

Segundo a Coordenadoria Estadual de Defesa Civil do Corpo de Bombeiros Militar do Ceará, o trabalho preventivo de realojamento de famílias que moram ao longo do curso do Rio Jaburu, em Ubajara, começou na noite de sábado e removeu mais de 250 famílias. De acordo com a corporação, o realojamento das comunidades ribeirinhas é de caráter preventivo e temporário.

– A noite transcorreu tranquila lá. A maior parte das famílias foi removida para casas de parentes. Apenas 70 tiveram que ser levadas para o Santuário da Mãe Rainha. É importante destacar a importância do apoio da população que ainda não foi removida para que essa etapa do trabalho possa ser concluída com brevidade – disse, em nota, o coronel Luís Eduardo Soares de Holanda, comandante do Corpo de Bombeiros.

Segundo a ANA, medidas de contenção da erosão na barragem já foram concluídas e agora está em andamento escavação de canal ao lado da barragem para liberação controlada de água e redução do armazenamento.

A agência reguladora informou que, enquanto houver o embargo provisório, a empresa não poderá operar a barragem Granjeiro, no leito do riacho Jaburu, até que seja garantida a segurança da estrutura e sejam atendidas todas as exigências cobradas pela ANA.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *