Forças da Síria se preparam para dividir Ghouta Oriental em duas

Arquivado em: Destaque do Dia, Mundo, Últimas Notícias
Publicado quinta-feira, 8 de março de 2018 as 13:23, por: CdB

Os rebeldes, que acusam o governo de empregar táticas de “terra arrasada”, disseram que estão realizando mais emboscadas de estilo guerrilheiro em territórios perdidos para tentar deter novos avanços

Por Redação, com Reuters – de Beirute:

O Exército da Síria está se preparando para dividir a região rebelde de Ghouta Oriental em duas, à medida que forças que avançam pelo leste estão se unindo a tropas em seu extremo oeste, disse um comandante pró-Damasco nesta quinta-feira, aumentando a pressão sobre o último grande enclave insurgente perto da capital síria.

O Exército da Síria está se preparando para dividir a região rebelde de Ghouta Oriental em duas

O governo, apoiado na guerra por Rússia e Irã; está tentando esmagar o enclave com uma campanha feroz que o Observatório Sírio dos Direitos Humanos disse ter matado 898 civis nos últimos 18 dias, sendo 91 na quarta-feira.

Os rebeldes, que acusam o governo de empregar táticas de “terra arrasada”; disseram que estão realizando mais emboscadas de estilo guerrilheiro em territórios perdidos para tentar deter novos avanços.

Uma derrota em Ghouta Oriental representaria o pior revés para os insurgentes desde; que a oposição foi expulsa do leste de Aleppo no final de 2016; na esteira de uma campanha semelhante de cerco, bombardeios e ataques terrestres.

Pró-Damasco

O comandante pró-Damasco, que falou sob condição de anonimato por não estar autorizado a conversar com a mídia; confirmou um relatório do Observatório da noite de quarta-feira segundo o qual o enclave; na prática, foi dividido em dois.

Mas Wael Alwan, porta-voz do Failaq al-Rahman, um dos principais grupos rebeldes em Ghouta Oriental, negou em Istambul que o território tenha sido dividido ao meio. “Não”, disse em uma mensagem de texto quando indagado se o relato estava correto.

Um comboio humanitário que pretendia ir a Ghouta Oriental ainda nesta quinta-feira foi adiado, informaram o Comitê Internacional da Cruz Vermelha (CICV) e a Organização das Nações Unidas (ONU).

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *