Forças de segurança derrubam barricadas em comunidades do Rio

Arquivado em: Polícia, Rio de Janeiro, Últimas Notícias
Publicado quarta-feira, 2 de maio de 2018 as 14:43, por: CdB

Segundo o comando da operação, as ações serão implementadas por tempo indeterminado e têm por objetivo derrubar as barricadas montadas pelos traficantes nas favelas para dificultar a entrada da polícia e das Forças Armadas

Por Redação, com ABr – do Rio de Janeiro:

Até a manhã desta quarta-feira, a operação conjunta desenvolvida em favelas do Rio de Janeiro, pelo Gabinete de Intervenção e pelas Forças Armadas, com apoio das polícias Militar e Civil, removeu 16 barricadas, recuperou 11 carros e quatro motocicletas roubados e prendeu três suspeitos, além de apreender material para preparo de cigarros de maconha e estourar uma boca de fumo. Os presos durante o estouro da boca de fumo foram encaminhados para a 33ª Delegacia.

Forças de segurança derrubam barricadas e prendem 3 suspeitos no Rio

Operação

Segundo o comando da operação, as ações serão implementadas por tempo indeterminado; e têm por objetivo derrubar as barricadas montadas pelos traficantes nas favelas para dificultar a entrada da polícia e das Forças Armadas, principalmente nas comunidades conflagradas.

As ações, que começaram na terça-feira em 11 comunidades das Zonas Norte e Oeste do Rio; deverão ser estendidas para a Baixada Fluminense e para São Gonçalo, na região metropolitana.

Entre as comunidades envolvidas na operação estão a do Batan, Curral da Égua; Fumacê, Muquiço, Palmeirinha, Minha Deusa; Parque das Nogueiras e Vila Vintém.

Os militares

Os militares executam na operação ações de cerco, estabilização dinâmica; remoção de barricadas e revista de veículos e pessoas; enquanto a Polícia Militar faz bloqueios em vias da região e os policiais civis; que também participam da operação, verificam registros criminais de suspeitos que venham a ser detidos.

Ruas e acessos das regiões alvo poderão ser interditados, e o espaço aéreo poderá sofrer restrições temporárias para aeronaves civis; sem interferência nas operações dos aeroportos. A ação faz parte da intervenção federal na segurança pública do estado do Rio.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *