Forças do Quênia matam militantes que invadiram hotel em Nairóbi

Arquivado em: África, Destaque do Dia, Mundo, Últimas Notícias
Publicado quarta-feira, 16 de janeiro de 2019 as 11:03, por: CdB

Mais de 700 civis foram retirados com segurança do hotel dusitD2, acrescentou, após o ataque que fez lembrar uma ação de 2013 contra um shopping que deixou 67 mortos em Nairóbi.

Por Redação, com Reuters – de Nairóbi

Forças de segurança do Quênia eliminaram os militantes que invadiram um hotel luxuoso deixando ao menos 14 mortos, em um ataque reivindicado pelo grupo islâmico somali Al Shabaab, afirmou o presidente Uhuru Kenyatta nesta quarta-feira.

Familiar de pessoa morta em ataque a hotel em Nairóbi desmaia em frente a necrotério

Mais de 700 civis foram retirados com segurança do hotel dusitD2, acrescentou, após o ataque que fez lembrar uma ação de 2013 contra um shopping que deixou 67 mortos em Nairóbi.

– A operação de segurança no complexo dusit foi encerrada e todos os terroristas eliminados. A partir desse momento, podemos confirmar que 14 vidas inocentes foram perdidas nas mãos desses terroristas assassinos – disse Kenyatta.

O presidente não especificou quantos agressores participaram do aterrorizador ataque de 20 horas de duração. Depois, imagens de câmeras de segurança mostraram ao menos quatro participantes.

– Com os meios disponíveis para os serviços de segurança e braços judiciais, continuaremos a tomar todos os passos para tornar nossa nação inóspita para grupos terroristas e suas redes – acrescentou Kenyatta, filho do fundador do Quênia.

O país do leste da África é um centro para expatriados que tem frequentemente sido alvo de ataques do Al Shabaab por enviar tropas para proteger o fraco e apoiado pela ONU governo da Somália.

O ataque contra o hotel dusitD2 começou pouco depois das 15h de terça-feira com uma explosão no estacionamento, seguida por uma explosão suicida no saguão do prédio, segundo a polícia.

Ao menos dois grupos de pessoas ainda estavam presos no complexo no amanhecer desta quinta-feira e a troca de tiros continuava.

Entre as vítimas estão 11 quenianos, um norte-americano e um britânico, segundo funcionários de um necrotério. Duas vítimas não foram identificadas.

De acordo com o site do complexo onde fica o hotel, o local abriga escritórios de companhias internacionais incluindo a Colgate Palmolive, Reckitt Benckiser, Pernod Ricard, Dow Chemical e SAP, assim como o hotel dusitD2, parte do grupo tailandês de hotéis Dusit Thani.

O Quênia também é base para centenas de diplomatas, funcionários de auxílio humanitário, empresários e outros que operam na região.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *