Fracassa reunião do PSB com Garotinho

Arquivado em: Arquivo CDB
Publicado segunda-feira, 16 de junho de 2003 as 13:30, por: CdB

Depois de uma reunião de duas horas e meia com dirigentes do PSB, Anthony Garotinho disse, neste domingo, que prefere ser expulso do partido a mudar suas opiniões e suas críticas ao governo do presidente Luiz Inácio Lula da Silva. Na reunião, realizada no Palácio das Laranjeiras, ficaram ainda mais explícitas as diferenças entre o secretário de Segurança do Estado do Rio e o seu atual partido.

O PSB entende que as discussões devem ser feitas dentro da base governista e questiona as duras críticas públicas de Garotinho, tanto à política econômica, quanto às reformas encaminhadas pelo presidente. Como os dois lados se mantiveram irredutíveis, o caso será levado hoje à Executiva Nacional, para que ela decida sobre o que fazer.

Na entrevista coletiva após a reunião, e na presença dos membros nacionais do PSB, o ex-governador reafirmou a possibilidade de sair do partido e disse que havia uma “profunda decepção” com o Governo Lula. Acusou a administração federal de fazer uma opção pelo capital financeiro, repetir a agenda do governo de Fernando Henrique e agir de forma autoritária com quem discorda de suas posições.

Informou, então, que o “Acorda, Lula” estava mantido para esta terça-feira, às 11h, nas escadarias da Assembléia Legislativa e que o ato não é contra o presidente, mas para pedir o cumprimento da agenda da campanha.

O ex-governador está cada vez mais isolado no PSB. Há 20 dias, reuniu-se com o presidente nacional, Miguel Arraes, mas a crise se acentuou. Garotinho chegou também a discutir sua ida para o PMDB e o PDT.