França e EUA fecham acordo sobre imposto digital

Arquivado em: Destaque do Dia, Internet, Redes Sociais, Tecnologia, Últimas Notícias
Publicado segunda-feira, 26 de agosto de 2019 as 12:00, por: CdB

Negociadores franceses e norte-americanos chegaram a um acordo de compromisso sobre o imposto digital da França.

Por Redação, com Reuters – de Paris/Xangai

Negociadores franceses e norte-americanos chegaram a um acordo de compromisso sobre o imposto digital da França, uma taxa que levou o presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, a ameaçar retaliação com um imposto sobre as importações francesas de vinho, disse uma fonte próxima às negociações.

Negociadores franceses e norte-americanos chegaram a um acordo de compromisso sobre o imposto digital da França

O acordo firmado entre o ministro das Finanças da França, Bruno Le Maire, o secretário do Tesouro dos EUA, Steven Mnuchin, e o assessor econômico da Casa Branca, Larry Kudlow, prevê que a França pagaria às empresas a diferença entre o imposto francês e um mecanismo que está sendo desenvolvido pela OCDE.

O projeto de acordo será apresentado a Trump e ao presidente francês, Emmanuel Macron, ainda nesta segunda-feira, em uma cúpula dos líderes do G7 em Biarritz.

A taxa de 3% da França se aplica às receitas de serviços digitais obtidas por empresas com mais de 25 milhões de euros em receita na França e 750 milhões de euros em todo o mundo.

Autoridades

Autoridades norte-americanas reclamam que a taxa atinge injustamente empresas norte-americanas como Facebook, Google e Amazon. Atualmente, elas são capazes de registrar lucros em países com baixos impostos, como Irlanda e Luxemburgo, não importando a origem da receita.

Le Maire e seus colegas norte-americanos trabalharam para encontrar um acordo o fim de semana inteiro, primeiro na casa da família do ministro das Finanças da França no interior do País Basco e depois em um jantar de domingo em um restaurante de Biarritz, disse a fonte.

A briga ameaça abrir uma nova frente no conflito comercial entre Washington e a União Europeia, à medida que as relações econômicas entre os dois parecem azedar.

Trump criticou a “insensatez” de Macron por adotar o imposto francês e ameaçou taxar os vinhos franceses em retaliação.

Elon Musk e Jack Ma

Elon Musk, da Tesla, e Jack Ma, do Alibaba, vão falar em uma conferência sobre inteligência artificial, a ser realizada esta semana em Xangai, disse uma porta-voz do Alibaba nesta segunda-feira.

Os dois empresários terão uma conversa na frente de uma audiência em 29 de agosto na Conferência Mundial de Inteligência Artificial, que será realizada de 29 a 31 de agosto, disse a porta-voz.

A Tesla não respondeu imediatamente a um pedido de comentário.

Musk confirmou sua participação na conferência no início deste mês. No Twitter, ele também disse que pretende lançar uma unidade chinesa da The Boring Company, sua empresa de transporte subterrâneo, enquanto estiver na China.

A conversa ocorrerá em meio a uma intensa guerra sobre comércio e tecnologia entre os Estados Unidos e a China.

A Tesla é uma das várias empresas norte-americanas de alto perfil afetadas pela guerra comercial. Atualmente, a empresa está construindo uma fábrica para seus veículos em Xangai.

Jack Ma tem sido um crítico da guerra comercial. No final do ano passado, na China International Import Expo, em Xangai, o empresário de comércio eletrônico chamou o conflito de “a coisa mais estúpida do mundo”.

Ma deve renunciar formalmente ao cargo de presidente do Alibaba em setembro.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *