França irá processar Google e Apple por contratos com desenvolvedores

Arquivado em: Destaque do Dia, Internet, Tecnologia, Últimas Notícias
Publicado quarta-feira, 14 de março de 2018 as 11:41, por: CdB

Le Maire disse nesta quarta-feira, em entrevista à rádio RTL, que tomou conhecimento de que o Google, da Alphabet, e a Apple impuseram unilateralmente preços e outros termos contratuais aos desenvolvedores de software

Por Redação, com Reuters – de Paris:

A França levará o Google e a Apple à Justiça devido aos termos contratuais impostos pelas gigantes tecnológicas a startups e desenvolvedores, disse o ministro das Finanças francês, Bruno Le Maire.

França vai processar Google e Apple por contratos com desenvolvedores, diz ministro
 
Le Maire disse nesta quarta-feira, em entrevista à rádio RTL, que tomou conhecimento de que o Google; da Alphabet, e a Apple impuseram unilateralmente preços e outros termos contratuais aos desenvolvedores de software.

– Vou levar Google e Apple ao tribunal comercial de Paris por práticas comerciais abusivas – disse Le Maire. “Tão poderosos como são, o Google e a Apple não deveriam ser capazes de tratar nossas startups e nossos desenvolvedores da maneira que eles atualmente fazem.”

Porta-vozes da Apple e do Google na França não responderam de imediato a pedidos de comentários da Reuters.

Le Maire também disse que espera que a União Europeia feche até o início de 2019 as lacunas fiscais que beneficiam Google, Apple, Facebook e Amazon. A UE está atualmente examinando medidas para melhorar a tributação dos negócios online das gigantes de tecnologia nos mercados europeus.

Google leva wifi gratuito para México

O Google disse na terça-feira que lançará uma rede de pontos de acesso de wifi gratuitos no México; parte de estratégia da companhia para melhorar a conectividade nos mercados emergentes e colocar seus produtos nas mãos de mais usuários.

A Google Station, uma rede de pontos de acesso de wifi em locais de alto tráfego; que é patrocinada por anúncios, foi lançada no México com 56 pontos e outros planejados, informou a empresa.

O México será o terceiro mercado da Google Station, depois da Índia e Indonésia, e o primeiro da América Latina.

O México fez grandes avanços na conectividade desde uma reforma do setor de telecomunicações; entre 2013 e 2014 destinada a diminuir o controle da América Móvil, do bilionário Carlos Slim, sobre o mercado.

De 2013 a 2016, o número de pessoas que acessam a internet no México aumentou em 20 milhões; de acordo com um relatório de 2017 da Organização para Cooperação e Desenvolvimento Econômico. Ainda assim, o país está atrasado em relação a outras nações da OCDE; em termos de acesso à internet, segundo o relatório.

– Nós estamos descobrindo que pontos públicos de wifi continuam sendo um jeito importante de se conectar – disse Anjali Joshi, uma vice-presidente de gestão de produtos do Google, a jornalistas.

Ela acrescentou que o Google vê o México como um bom ponto de entrada para o produto na América Latina. A SitWifi, com sede no México, forneceu equipamentos para os pontos de acesso.

A Google Station agora conta com cerca de 8 milhões de usuários por mês na Índia, onde o programa testing começou em 2016.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *