Frente ao panelaço, Bolsonaro adia por duas vezes discurso em rede nacional

Arquivado em: Política, Últimas Notícias
Publicado quinta-feira, 4 de março de 2021 as 17:41, por: CdB

Em lugar de ouvir a palavra do mandatário neofascista, ecoou nas cidades de São Paulo, Belo Horizonte, Recife, Salvador e Porto Alegre, entre outras capitais brasileiras, o som dos panelaços e dos impropérios contra o atual inquilino do Palácio do Planalto.

Por Redação – de Brasília

O presidente Jair Bolsonaro (sem partido) cancelou, pela segunda vez consecutiva, o pronunciamento em cadeia nacional de rádio e televisão, previsto para as 20h30, na véspera. Nem o chefe do Executivo ou a Secretaria Especial de Comunicação Social (Secom) informaram a razão do cancelamento. Até o fechamento dessa matéria, no final da manhã desta quinta-feira, não havia sido divulgada uma nova data para o discurso presidencial, mas sabe-se que um novo ‘panelaço’ foi convocado também para esta noite.

Bolsonaro é conhecido, mundialmente, como um vetor contra a Ciência e as vacinas
Bolsonaro é conhecido, mundialmente, como um vetor contra a Ciência e as vacinas

Em lugar de ouvir a palavra do mandatário neofascista, ecoou nas cidades de São Paulo, Belo Horizonte, Recife, Salvador e Porto Alegre, entre outras capitais brasileiras, o som dos panelaços e dos impropérios contra o atual inquilino do Palácio do Planalto. Na capital paulista, as manifestações foram ouvidas em bairros como Água Branca, Bela Vista, Paraíso, Jardins, Butantã, Pinheiros e Perdizes e também na região central. Nas janelas, os moradores protestaram com gritos de “fora, genocida”, “fora, Bolsonaro” e “assassino”.

‘À pururuca’

A expectativa era de que, nos pronunciamentos cancelados, o presidente falasse sobre a necessidade das medidas fiscais “prioritárias” do ministro Paulo Guedes (Economia) e isenção de impostos sobre combustíveis. Também era esperado que voltasse a atacar medidas restritivas e de isolamento de governos estaduais devido à crise sanitária. O país não para de bater recordes em número de mortos e novos casos de covid-19.

Na terça-feira, 22 governadores e o presidente da Câmara dos Deputados, Arthur Lira (PP-AL), reuniram-se para discutir o combate à pandemia de covid-19. No mesmo momento da reunião, Bolsonaro promovia almoço “alegre” e “descontraído” no Palácio do Planalto, oferecido ao governador de Minas Gerais, Romeu Zema (Novo), e parlamentares da bancada mineira. Os comensais tiveram como prato principal um leitão assado ‘à pururuca’.