Frio nos EUA bate recorde de 130 anos, segundo serviço de meteorologia

Arquivado em: Destaque do Dia, Energia, Meio Ambiente, Natureza, Últimas Notícias
Publicado segunda-feira, 1 de janeiro de 2018 as 16:55, por: CdB

Na região central dos EUA, esta semana, o frio tende a chegar às marcas registradas pela última vez há 130 anos; em partes do Nebraska.

 
Por Redação, com Reuters – de Nova York (NY-EUA)

 

Condições climáticas de extremo frio darão início ao novo ano na maior parte a leste das Montanhas Rochosas dos Estados Unidos neste fim de semana, levando temperaturas mínimas recordes ao Centro-Oeste, dificultando viagens e esfriando as celebrações de Ano-Novo. As condições extremas, no entanto, fizeram a alegria dos esquiadores em Jackson Hole, no Estado norte-americano do Wyoming (WY).

Em Jackson Hole, no Wyoming, norte dos EUA, o frio é motivo de comemoração
Em Jackson Hole, no Wyoming, norte dos EUA, o frio é motivo de comemoração

Já em Nova York, a temperatura na Times Square chega aos 12 graus Celsius abaixo de zero; com ventos frios de quase 18 graus negativos nestas primeiras horas de 2018.

Congelamento

Na região central dos EUA, esta semana, o frio tende a chegar às marcas registradas pela última vez há 130 anos; em partes do Nebraska. Segundo David Eastlack, meteorologista do serviço de meteorologia, isso inclui uma mínima recorde de 30 graus negativos para esta terça-feira.

— O frio intenso será perigoso — disse.

Eastiack também alertou moradores do Nebraska e de Iowa para que evitem sair de casa ou viajem de carro. Ele disse que os ventos frios estarão por volta de 37 graus negativos; um nível em que congelamento pode acontecer dentro de 10 minutos. O serviço meteorológico previu que mínimas podem atingir entre 7 e 34 graus abaixo de zero de Montana às Dakotas e Minnesota; bem abaixo da média.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *