FUP propõe suspensão de greve e fala em abertura de negociações

Arquivado em: Brasil, Destaque do Dia, Últimas Notícias
Publicado quinta-feira, 20 de fevereiro de 2020 as 10:26, por: CdB

A Federação Única dos Petroleiros (FUP) propôs a suspensão da atual greve de trabalhadores da Petrobras e disse que assembleias deverão ser realizadas nas bases de sindicatos.

Por Redação, com Reuters – do Rio de Janeiro

A Federação Única dos Petroleiros (FUP) propôs a suspensão da atual greve de trabalhadores da Petrobras e disse que assembleias deverão ser realizadas nas bases de sindicatos nesta quinta-feira para deliberar sobre o movimento de paralisação, segundo comunicado divulgado na véspera.

Petroleiros protestam do lado de fora da sede da Petrobras no Rio de Janeiro
Petroleiros protestam do lado de fora da sede da Petrobras no Rio de Janeiro

A instituição defendeu que a paralisação, que teve início em 1° de fevereiro, levou à abertura de um processo de negociação sob mediação do Tribunal Superior do Trabalho (TST) e com participação do Ministério Público do Trabalho.

Suspensão da greve

A indicação de suspensão da greve vem após o TST ter declarado na segunda-feira que o movimento dos trabalhadores seria ilegítimo e ilegal, determinando retorno às atividades. A Petrobras, que vem negando efeitos da paralisação sobre a produção, exigiu ainda na segunda que os funcionários voltassem ao trabalho.

Os sindicatos, no entanto, comemoraram como vitória para o movimento uma decisão do Tribunal Regional do Trabalho do Paraná, em audiência de dissídio coletivo, de suspender até 6 de março a dispensa pela Petrobras de empregados da fábrica de fertilizantes da companhia no Estado.

A demissão dos funcionários

A demissão dos funcionários da unidade de fertilizantes vinha sendo apontada pela FUP como um dos principais motivadores para a greve, que previa inicialmente durar por tempo indeterminado.

“A força da greve histórica… garantiu a suspensão das demissões já em curso dos trabalhadores da Fafen-PN e a abertura de um processo de negociação”, disse a FUP em comunicado aos sindicatos filiados, visto pela agência inglesa de notícias Reuters.

A Petrobras disse em meados de janeiro que demitiria 396 empregados da subsidiária Araucária Nitrogenados no Paraná para hibernar a fábrica da unidade, alegando fracasso em tentativas de vender o ativo e consecutivos prejuízos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *