Furacão se aproxima de Costa do Golfo dos EUA já assolada por tempestades

Arquivado em: América do Norte, Destaque do Dia, Mundo, Últimas Notícias
Publicado sexta-feira, 9 de outubro de 2020 as 13:28, por: CdB

Moradores de parte do Estado norte-americano da Louisiana lotavam rodovias enquanto o furacão Delta atravessava o Golfo do México rumo a uma região que luta para se recuperar do dano infligido por um furacão menos de dois meses atrás.

Por Redação, com Reuters – de Baton Rouge, Estados Unidos

Moradores de parte do Estado norte-americano da Louisiana lotavam rodovias enquanto o furacão Delta atravessava o Golfo do México rumo a uma região que luta para se recuperar do dano infligido por um furacão menos de dois meses atrás.

Rodovia com trânsito pesado conforme residentes da Louisiana procuram escapar do furacão Delta
Rodovia com trânsito pesado conforme residentes da Louisiana procuram escapar do furacão Delta

Na manhã desta sexta-feira, o Delta era uma tempestade de categoria 3 na escala Saffir-Simpson. Com ventos de 325 quilômetros por hora, ele deve provocar ventos, chuva e uma maré de tempestade com “risco de morte”, disseram meteorologistas do Centro Nacional de Furacões dos Estados Unidos (NHC).

Donos de casas e negócios cobriram as janelas com tábuas, e várias paróquias do sudoeste fecharam escolas e escritórios governamentais e pediram aos moradores que partissem para locais mais seguros.

– Sei que as pessoas da Louisiana, especialmente do sudoeste, são muito fortes e muito resistentes, mas agora elas serão testadas – disse o governador, John Bel Edwards, em uma coletiva de imprensa na quinta-feira.

O Delta se enfraquecendo

Modelos meteorológicos mostram o Delta se enfraquecendo ligeiramente, mas continuando como uma furacão de categoria 3 ou parecido quando baixar entre as cidades de Lake Charles e Lafayette provocando uma maré de tempestade de 1,2 a 3,3 metros de altura no litoral de Vermilion Bay. Ele também pode desencadear tornados ao chegar em terra firme e causar até 25 centímetros de chuva.

A mesma região foi atingida duramente em agosto pelo furacão Laura. Mais de seis mil pessoas ainda estão morando temporariamente em quartos de hotel e outras ficaram com casas danificadas.

Já o furacão Sally provocou chuvas torrenciais e inundações relâmpago no Alabama e na Geórgia em setembro.