Furto de fios deixa mais de 300 alunos sem aulas na Pestalozzi do Brasil

Arquivado em: Rio de Janeiro, Últimas Notícias
Publicado segunda-feira, 29 de outubro de 2018 as 14:32, por: CdB

O prejuízo causado pelo furto torna-se mais um empecilho para a retomada dos trabalhos de professores e profissionais de saúde que atendem às crianças portadoras de necessidades especiais.

 

Por Redação – do Rio de Janeiro

 

O furto de fios de eletricidade, na última sexta-feira, deixou até agora os mais de 300 alunos da Fundação Pestalozzi do Brasil, em Benfica, sem aulas. Vítima dos vândalos, a instituição de mais de 70 anos, vem sofrendo também com a tentativa de invasão de seu terreno, por parte de alguns vizinhos, na comunidade da Mangueira.

Ziraldo e o juiz Pedro Henrique Alves ajudam a Pestalozzi do Brasil
Ziraldo e o juiz Pedro Henrique Alves ajudam a Pestalozzi do Brasil

O prejuízo causado pelo furto torna-se mais um empecilho para a retomada dos trabalhos de professores e profissionais de saúde que atendem às crianças portadoras de necessidades especiais. A Pestalozzi é uma das poucas instituições que atendem ao público infantil com as mais diversas enfermidades, entre elas, a síndrome de Down.

— Sem luz, não podemos atender aos alunos em condições dignas, para que realizem os tratamentos necessários ou sequer receber as aulas prevista. Vamos lançar uma campanha para a doação dos valores necessários à cobertura dos prejuízos causados pelos ladrões, que levaram cerca de 180 metros de cabos, no valor estimado de R$ 26 mil — lamenta o presidente de Honra da instituição, embaixador Sergio Nogueira Lopes.

Apoio

Segundo o representante da fundação, o apoio começa a surgir por parte das instituições, mas ainda é insuficiente para restabelecer a rotina da escola e dos ambulatórios.

— Temos que agradecer, de pronto, ao juiz Pedro Henrique Alves, que tem mobilizado o apoio dos setores de segurança, na tentativa de evitar novas ações dos vândalos; ao cartunista Ziraldo, no seu suporte aos eventos realizados pela escola, que trazem tanta alegria às crianças, e aos membros da comunidade que têm estado ao lado dos professores e profissionais de saúde, nesse momento difícil — concluiu Nogueira Lopes.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *