Gastos da Presidência, no cartão corporativo, superam gestões passadas

Arquivado em: Política, Últimas Notícias
Publicado domingo, 10 de maio de 2020 as 17:04, por: CdB

Parlamentares da oposição ouvidos pela reportagem do Correio do Brasil, nesta manhã, no entanto, já avisaram que, a partir da semana que vem, tanto a Câmara quanto o Senado deverão questionar os gastos que, de longe, superam os dos ex-presidentes Dilma Rousseff (PT) e Michel Temer (MDB).

Por Redação – de Brasília
Bolsonaro gastou mais de R$ 1 milhão por mês, no ano passado, em despesas secretas
Bolsonaro gastou mais de R$ 1 milhão por mês, no ano passado, em despesas secretas

O presidente Jair Bolsonaro (sem partido) era um dos principais críticos dos gastos com cartões corporativos da Presidência da República e, em determinada ocasião, chegou a desafiar o então presidente Luiz Inácio Lula da Silva a “abrir os gastos”. Hoje, no entanto, o mandatário neofascista não vai a público dizer o porquê dos gastos totais, nos cartões corporativos da Presidência, sob sigilo, superaram os R$ 14 milhões no ano passado. O dado foi divulgado neste domingo.

Explicações

“Na vida de presidente da República eu tenho três cartões corporativos, dois são usados para despesas, as mais variadas possíveis, afinal de contas mais de 100 pessoas estão na minha segurança diariamente, despesas de casa, normal”, disse. “E um terceiro cartão que eu posso sacar R$ 24 mil por mês sem prestar contas. Eu posso sacar R$ 24 mil e gastar onde bem entender. Quanto eu gastei dessa verba desde o ano passado? Zero”, disse, sem abrir os dados, publicamente.

Parlamentares da oposição ouvidos pela reportagem do Correio do Brasil, nesta manhã, no entanto, já avisaram que, a partir da semana que vem, tanto a Câmara quanto o Senado deverão questionar os gastos que, de longe, superam os dos ex-presidentes Dilma Rousseff (PT) e Michel Temer (MDB).