Genes podem determinar risco de câncer de pele, diz estudo

Arquivado em: Destaque do Dia, Saúde, Últimas Notícias, Vida & Estilo
Publicado quarta-feira, 9 de maio de 2018 as 11:35, por: CdB

Pesquisadores descobrem 20 genes associados à capacidade da pele de se bronzear. Estudo abre caminho para teste genético que pode identificar probabilidade do desenvolvimento de melanoma

Por Redação, com DW – de Londres:

Certos genes podem determinar se pessoas têm mais risco de ter queimaduras solares e desenvolver câncer de pele, revelou um estudo publicado na terça-feira.

Oito genes foram associados ao câncer de pele

A pesquisa, liderada por pesquisadores do King’s College de Londres, identificou 20 genes que determinam a capacidade da pele de se bronzear ou queimar quando exposta à luz solar. Oito deles estariam associados ao câncer de pele.

Segundo o coautor do estudo Mario Falchi, em pelo menos uma região do genoma, foram encontradas evidências que sugerem que um gene associado ao risco de melanoma; um dos tipos de câncer de pele mais comum; age aumentando a suscetibilidade à queimadura solar.

Exposição solar

O estudo, que foi publicado na revista especializada Nature Communications; ajuda a explicar os motivos que levam a reações diferentes à exposição solar em pessoas do mesmo tom de pele; e também traz uma luz sobre os fatores que causam o melanoma.

– É preciso explorar esses genes mais detalhadamente para entender o mecanismo; que os fazem contribuir para as queimadoras causadas pelo sol – acrescenta Falchi.

No futuro, os pesquisadores desejam identificar a probabilidade do desenvolvimento de melanoma com um teste genético.

Para o estudo, os pesquisadores analisaram o genoma de quase 180 mil pessoas de ascendência europeia; no Reino Unido, na Austrália, na Holanda e nos Estados Unidos.

A exposição à luz do sol é fundamental para a produção de vitamina D; que mantém ossos, músculos e dentes saudáveis, e que; segundo pesquisadores, pode ajudar a evitar doenças crônicas, até mesmo o câncer. Muito sol num curto período de tempo, porém, pode ser perigoso para a saúde.

Somente no Reino Unido, são diagnosticados mais de 150 mil casos de câncer de pele a cada ano; cuja origem está extremamente vinculada às queimaduras produzidas pelos raios ultravioleta, aponta o estudo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *