Ghouta Oriental é bombardeada antes de pausa humanitária

Arquivado em: Destaque do Dia, Mundo, Últimas Notícias
Publicado sábado, 3 de março de 2018 as 15:54, por: CdB

Ataques aéreos antes do início de cessar-fogo diário de cinco horas continuam na cidade síria. ONU fala de potenciais crimes contra a humanidade no último reduto rebelde perto de Damasco

Por Redação, com DW – de Beirute:

Jatos de guerra não identificados bombardearam neste sábado  vários pontos de Ghouta Oriental, principal reduto dos rebeldes nos arredores de Damasco, na Síria. Ativistas sírios e equipes de resgate afirmaram que ao menos seis civis morreram nos atuais ataques.

Ataques em Ghouta Oriental já fizeram mais de 600 mortos, inclusive 151 crianças

O bombardeio aconteceu pouco antes do início da nova pausa humanitária pelo quinto dia consecutivo. O Observatório Sírio de Direitos Humanos informou que as aeronaves realizaram 40 ataques desde a noite de sexta-feira e até a manhã de sábado e tiveram como alvo as populações de Duma, Harasta e Al Shifunia, deixando mortos e feridos.

Desde o dia 18 de fevereiro. a região é alvo de ataques da aviação síria e russa, assim como da artilharia governamental, que custaram as vidas de ao menos 636 pessoas, entre elas 151 crianças e 93 mulheres, de acordo com levantamento do Observatório.

A Rússia propôs a iniciativa de estabelecer pausas humanitárias de cinco horas em Ghouta Oriental, após a aprovação no último fim de semana de uma resolução do Conselho de Segurança da ONU que pedia a trégua de um mês em toda a Síria.

Controlado por tropas sírias e pela polícia militar russa, um corredor humanitário permanece aberto durante cinco horas por dia. No entanto, o governo sírio e as autoridades russas acusam os rebeldes de disparar contra civis que tentam escapar de Ghouta Oriental por essa via.

A nova pausa humanitária entrou em vigor neste sábado na região de Ghouta Oriental às 9h (horário local, 4h de Brasília); e estendeu até às 14h (horário local, 9h de Brasília).

Potenciais crimes contra a humanidade

As forças do governo sírio, com o apoio da Rússia, estão conduzindo ataques aéreos no subúrbio rebelde de Damasco; no leste de Ghouta, nos últimos 12 dias. Esses ataques mataram centenas de civis na cidade de 400 mil habitantes.

Falando numa sessão de emergência do Conselho de Direitos Humanos da ONU, nesta sexta-feira em Genebra; o príncipe Zeid Ra’ad al-Houssein, alto comissário das Nações Unidas para os Direitos Humanos, advertiu; que potenciais crimes contra a humanidade estariam sendo cometidos em Ghouta Oriental.

– O que estamos vendo em Ghouta Oriental e em outros lugares na Síria são provavelmente crimes de guerra; e potencialmente crimes contra a humanidade – disse o príncipe jordaniano. “O caso da Síria deve ser encaminhado para o Tribunal Penal Internacional. Tentativas de frustrar a Justiça e proteger esses criminosos são vergonhosas”.

Ele advertiu que os responsáveis ​​pelos ataques estão sendo identificados e; que a ONU está compilando dossiês sobre suas atividades para futuras perseguições judiciais, observando: “As rodas da Justiça podem ser lentas, mas elas rodam”.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *