Ghouta Oriental, subúrbio de Damasco, volta a ser bombardeada

Arquivado em: Destaque do Dia, Mundo, Últimas Notícias
Publicado sexta-feira, 23 de fevereiro de 2018 as 09:55, por: CdB

Pelo sexto dia seguido, aviões de guerra têm atacado a densamente povoada região agrícola e último reduto rebelde perto da capital síria, Damasco

Por Redação, com Reuters – de Beirute:

Mais bombas atingiram a região síria de Ghouta Oriental nesta sexta-feira, em um ataque descrito por uma testemunha como o pior até agora, antes de uma votação do Conselho de Segurança da ONU para pedir um cessar-fogo de 30 dias em toda Síria.

Homem carrega menino ferido em meio a destroços na cidade de Hamouriyeh, em Ghouta Oriental, na Síria

Pelo sexto dia seguido, aviões de guerra têm atacado a densamente povoada região agrícola e último reduto rebelde perto da capital síria, Damasco. O agravamento das violência deixou pelo menos 417 mortos e centenas de feridos; segundo o Observatório Sírio para os Direitos Humanos.

Organizações humanitárias dizem que aviões atingiram mais de uma dezena de hospitais, tornando impossível tratar os feridos.

O Observatório disse que aviões de guerra e artilharias de forças do governo sírio atingiram Douma, Zamalka; e outras cidades da região nas primeiras horas desta sexta-feira.

Uma testemunha em Douma, que pediu para não ser identificada; disse por telefone que o bombardeio desta manhã foi o mais intenso até agora.

ONU

O Conselho de Segurança da ONU tem reunião marcada para esta sexta-feira em que deve votar uma resolução; apresentada por Kuweit e Suécia, que pede uma “cessão de hostilidades em toda Síria para todas as operações militares” por 30 dias; para permitir a entrega de ajuda humanitária e retiradas de feridos.

A resolução não inclui os grupos militantes Estado Islâmico, Al Qaeda e Frente Nusra; que Rússia e Síria dizem estar atacando em Ghouta.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *