Google vai investir US$ 1 bilhão em jornalismo

Arquivado em: Destaque do Dia, Internet, Tecnologia, Últimas Notícias
Publicado quinta-feira, 1 de outubro de 2020 as 11:31, por: CdB

O Google planeja investir US$ 1 bilhão em jornalismo nos próximos três anos, por meio de parcerias com veículos de imprensa que vão alimentar um novo produto lançado primeiro pela companhia no Brasil e na Alemanha nesta quinta-feira.

Por Redação, com Reuters – de Bruxelas

O Google planeja investir US$ 1 bilhão em jornalismo nos próximos três anos, por meio de parcerias com veículos de imprensa que vão alimentar um novo produto lançado primeiro pela companhia no Brasil e na Alemanha nesta quinta-feira.

Google vai investir US$ 1 bilhão em jornalismo nos próximos três anos
Google vai investir US$ 1 bilhão em jornalismo nos próximos três anos

O presidente-executivo da Alphabet, controladora do Google, Sundar Pichai, afirmou que o novo produto chama-se Google News Showcase. No Brasil, o produto foi chamado de “Destaques”.

Brasil

No Brasil, as parcerias acertas pelo Google envolvem veículos de imprensa como Folha de S.Paulo, Band, Estadão, UOL e Joven Pan. Na Alemanha, a empresa fez alianças com Der Spiegel, Stern e Die Zeit.

Cerca de 200 veículos de mídia na Alemanha, Argentina, Austrália, Brasil, Canadá e Reino Unido vão participar do novo produto.

– Este compromisso financeiro, nosso maior até agora, vai pagar veículos de mídia para criarem e promoverem curadoria para conteúdo de alta qualidade para um tipo diferente de experiência online de notícias – disse Pichai em comunicado.

– Esta abordagem é diferente de nossos outros produtos de notícias porque depende das escolhas individuais dos editores sobre quais histórias serão mostradas aos leitores e como elas serão apresentadas – disse Pichai.

O Conselho Europeu de Editores (EPC), cujos membros incluem News UK, the Guardian, Pearson, New York Times e Schibsted, criticou o projeto.

– Ao lançar este produto, eles (Google) poderão ditar os termos e condições, contornar legislação desenvolvida para criar condições para uma negociação justa, enquanto afirmam que estão ajudando a financiar a produção do jornalismo – disse a diretora-executiva do EPC, Angela Mills Wade.