Google vê grande oportunidade no setor de saúde e diz que vai proteger dados

Arquivado em: Destaque do Dia, Internet, Tecnologia, Últimas Notícias
Publicado quarta-feira, 22 de janeiro de 2020 as 13:27, por: CdB

Sundar Pichai, presidente-executivo da Alphabet, empresa mãe do Google, disse nesta quarta-feira que os serviços de saúde oferecem o maior potencial para o uso da inteligência artificial.

Por Redação, com Reuters – de Davos

Sundar Pichai, presidente-executivo da Alphabet, empresa mãe do Google, disse nesta quarta-feira que os serviços de saúde oferecem o maior potencial para o uso da inteligência artificial para melhorar seus resultados nos próximos cinco a 10 anos, e prometeu que a gigante de tecnologia atenderá às preocupações com a privacidade.

Presidente-executivo do Google, Sundar Pichai, no Fórum Econômico Mundial, em Davos
Presidente-executivo do Google, Sundar Pichai, no Fórum Econômico Mundial, em Davos

Parlamentares dos Estados Unidos levantaram questões sobre o acesso do Google aos registros de saúde de dezenas de milhões de norte-americanos. A Ascension, que opera 150 hospitais e mais de 50 instalações residenciais para idosos nos Estados Unidos, é o maior cliente de computação em nuvem do Google no setor de saúde.

– Quando trabalhamos com hospitais, os dados pertencem aos hospitais – disse Pichai em um painel no Fórum Econômico Mundial em Davos, na Suíça.

– Mas veja o potencial aqui. Câncer, se muitas vezes não for diagnosticado, a diferença do desfecho é profunda. No câncer de pulmão, por exemplo, cinco especialistas concordam com uma coisa e cinco concordam com outra. Sabemos que podemos usar a inteligência artificial para tornar os diagnósticos melhores – acrescentou Pichai.

O Google passou vários anos desenvolvendo inteligência artificial para analisar automaticamente exames de ressonância magnética e outros dados de pacientes para identificar doenças e fazer previsões destinadas a melhorar os resultados e reduzir custos.

Parlamentares dos EUA pediram à empresa em novembro que forneça informações sobre outros sistemas de saúde que dão informações ao Google, se os clientes da Ascension terão permissão para sair do projeto e se os dados serão usados para vender anúncios.

Regulamentos de proteção

Pichai disse que já existem fortes regulamentos de proteção à privacidade que fornecem uma estrutura para o Google operar.

O Google firmou um acordo em novembro para adquirir A Fitbit por US$ 2,1 bilhões, com o objetivo de entrar no segmento de wearables e investir em tecnologia relacionada à saúde. Espera-se que a aquisição seja examinada de perto pelos reguladores antes de ser concluída.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *