Governador-geral da Austrália é afastado do cargo acusado de estupro

Arquivado em: Arquivo CDB
Publicado domingo, 11 de maio de 2003 as 21:47, por: CdB

O governador-geral da Austrália, Peter Hollingworth, foi afastado temporariamente de seu cargo devido a acusações de ter estuprado uma mulher nos anos 60.

Hollingworth, que é o representante da Coroa Britânica no país de governo parlamentarista, tem 68 anos e nega os acusações, que se tornaram públicas na quinta-feira.

O anúncio de seu afastamento foi feito pelo primeiro-ministro John Howard na capital Camberra.

O governador-geral sofria pressão para renunciar há mais de um ano por suspeitas de que teria protegido pedófilos na Igreja, enquanto era o bispo anglicano de Brisbane.

Obrigações

Escolhido pelo primeiro-ministro, o governador-geral tem diversas obrigações legais e cerimoniais.

Ele disse que lamentava não poder cumprir com suas tarefas e que não via a hora da decisão nos tribunais.

– Ao tomar essa decisão, eu sempre tive em mente a manutenção da dignidade e da integridade do posto – afirmou, durante um discurso.

Mesmo antes das acusações de estupro, ele já era uma figura controversa.

No dia primeiro de maio, a Igreja o criticou por ter deixado de agir em pelo menos dois casos de abuso sexual quando era bispo de Brisbane – em particular, por permitir que um conhecido pedófilo continuasse atuando como pastor.

A correspodente da BBC em Sydney, Dominic Hughes, disse que o primeiro-ministro estava enfrentando uma situação potencialmente desastrosa com o governador-geral, que teoricamente estaria acima da política, envolvido em um escândalo.

Seu afastamento foi uma maneira de tirá-lo das primeiras páginas dos jornais, pelo menos temporariamente.

A suposta vítima de estupro, Rosemarie Annie Jarmyn, cometeu suicídio no mês passado.

Ela acusou Hollingworth de tê-la estuprado na igreja durante um feriado na década de 60.

Para o governador, o que ocorreu foi um erro de identificação.

Ele diz que jamais se encontrou com Jarmyn, que começou a pedir compensação no ano passado.

Os advogados dela disseram que pretendem entrar com uma ação cível na Suprema Corte em Melbourne.

O primeiro-ministro afirmou que Hollingworth não tomará nenhuma decisão sobre seu futuro enquanto o caso não for resolvido.

O governador-geral da Tasmânia, Guy Green, assumirá as funções até o encerramento do caso.