Governadora de Madri renuncia por escândalos sobre furto e diploma de mestrado

Arquivado em: Destaque do Dia, Europa, Mundo, Últimas Notícias
Publicado quarta-feira, 25 de abril de 2018 as 11:30, por: CdB

Madri é um reduto tradicional do partido de centro-direita do primeiro-ministro espanhol, Mariano Rajoy, mas o PP está sendo cada vez mais pressionado pelo pró-mercado Ciudadanos, que aparece à frente

Por Redação, com Reuters – de Madri:

A governadora de Madri, Cristina Cifuentes, renunciou nesta quarta-feira devido a acusações de ter falsificado seu diploma de mestrado e após ter sido flagrada roubando um produto em uma loja em 2011, no mais recente golpe a atingir o governista Partido Popular (PP) antes das eleições regionais do ano que vem.

Governadora de Madri, Cristina Cifuentes, após anunciar sua renúncia

Madri é um reduto tradicional do partido de centro-direita do primeiro-ministro espanhol, Mariano Rajoy; mas o PP está sendo cada vez mais pressionado pelo pró-mercado Ciudadanos, que aparece à frente nas pesquisas; enquanto a legenda do premiê enfrenta escândalos de corrupção e a crise política na Catalunha.

Um vídeo de um circuito fechado de televisão publicado pelo jornal OK Diario nesta quarta-feira; mostrou Cristina esvaziando a bolsa para um segurança em um supermercado depois de ser acusada de pegar um creme antirrugas.

Antes de renunciar, Cristina, de 53 anos; disse que roubar o creme de cerca de 40 euros foi um “erro involuntário”. Ela foi liberada depois de pagar por ele.

– Cometi muitos erros, continuarei cometendo mais, mas minha vida inteira está sendo questionada com uma certa intenção – afirmou ela durante uma coletiva de imprensa nesta quarta-feira.

O escândalo do diploma

O escândalo do diploma de mestrado surgiu no mês passado, quando o site de notícias eldiario.es relatou uma série de supostas irregularidades no diploma de graduação em Direito Público de Cristina.

O site a acusou de não ter realizado nenhum trabalho nem ter feito nenhuma prova. Cristina negou qualquer infração ou tratamento preferencial, ameaçou processar a página e divulgou uma cópia de um documento universitário.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *