Governo brasileiro dobra gastos com armas de guerra nos últimos meses

Arquivado em: Política, Últimas Notícias
Publicado segunda-feira, 5 de agosto de 2019 as 16:18, por: CdB

O Brasil é o primeiro a aparecer na lista dos países latino-americanos que mais reforçaram o aparato de defesa. O país saltou duas posições desde o ano passado, em nível mundial, subindo de 15º para 13º lugar entre as nações mais bélicas do planeta. A liderança continua com os Estados Unidos, segundo relatório divulgado nesta segunda-feira.

 

Por Redação, com Sputniknews – de Moscou e Rio de Janeiro

 

EUA, Rússia e China lideram o índice Global Firepower 2019. A classificação considera 55 fatores variáveis. O Brasil lidera entre os países latino-americanos, com aumento exponencial nos últimos meses.

As Forças Armadas, no Brasil, realiza operações em áreas civis, a exemplo da comunidade do Jacarezinho, no ano passado

Em 2019, o ranking anual Global Firepower incluiu 137 países por ordem de poderio militar. Durante a classificação foi utilizada uma fórmula única que permite a países com baixo nível tecnológico competir com outros mais avançados.

Ao comparar os países, são analisados fatores como capacidade financeira, efetivos militares, quantidade de armamentos, recursos naturais, poderio industrial e outros indicadores. No entanto, o índice não considera o poderio nuclear e a atual liderança política e militar dos países.

Armamento pesado

Os EUA possuem o maior orçamento destinado à defesa do mundo. Esta é uma das razões que colocam o país no 1º lugar do ranking. A pontuação do país foi de 0,0615, sendo que quanto mais próximo de 0,000 pontos – mais poderoso é o país.

Confira, adiante, alguns dados sobre os EUA:

Gastos com Defesa: US$ 716 bilhões
Efetivos (ativo e reserva): 2.141.900
Número de aeronaves: 13.398 em serviço, incluindo aviões de transporte e outros
Número de tanques: 6.287
Número de veículos blindados: 39.223
Número de meios navais: 415

A Rússia ocupa o 2º lugar da nossa lista com 0,0639 pontos. Embora o país esteja sob sanções, a Rússia continua modernizando suas Forças Armadas.

Gastos com Defesa: US$ 44 bilhões
Efetivo (ativo e reserva): 3.586.128
Número de aeronaves: 4.078 em serviço, incluindo aviões de transporte e outros
Número de tanques: 21.932
Número de veículos blindados: 50.049
Número de meios navais: 352

A China vem em 3º com 0,0673 pontos. Recentemente sua Marinha recebeu o segundo porta-aviões.

Gastos com Defesa: US$ 224 bilhões
Efetivo (ativo e reserva): 2.693.000
Número de aeronaves: 3.187 em serviço, incluindo aviões de transporte e outros.
Número de tanques: 13.050
Número de veículos blindados: 40.000
Número de meios navais: 714

A Índia conseguiu a 4ª posição com 0,1065 pontos. Em 2019 o conflito entre a Índia e o Paquistão se intensificou, após 42 paramilitares terem morrido em resultado de uma ação do grupo terrorista Jaish-e-Mohammed.

Gastos com Defesa: US$55.2 bilhões
Efetivo (ativo e reserva): 3.462.500
Número de aeronaves: 2.082 em serviço, incluindo aviões de transporte e outros.
Número de tanques: 4.184
Número de veículos blindados: 2.815
Número de meios navais: 295

Encerrando o Top 5, a França obteve 0,1584 pontos. Em seus investimentos o país focalizou-se na defesa cibernética, de acordo com os autores do ranking.

Gastos com Defesa: US$40.5 bilhões
Efetivo (ativo e reserva): 388.635
Número de aeronaves: 1.248 em serviço, incluindo aviões de transporte e outros.
Número de tanques: 406
Número de veículos blindados: 6.300
Número de meios navais: 118

América Latina

Sendo uma das regiões com baixo índice de conflitos entre países, a América Latina de modo geral não registra grandes investimentos em defesa.

Desses países, o Brasil é o primeiro a aparecer na lista. O país saltou duas posições desde o ano passado, subindo de 15º para 13º. O Brasil recebeu 0,2487 pontos.

Gastos com Defesa: US$29.3 bilhões
Efetivo (ativo e reserva): 1.674.500
Número de aeronaves: 706 em serviço, incluindo aviões de transporte e outros
Número de tanques: 437
Número de veículos blindados: 1.881
Número de meios navais: 110

O México ficou em 34º lugar, sendo o segundo país latino-americano a aparecer na lista.

Gastos com Defesa: US$7 bilhões
Efetivo (ativo e reserva): 358.500
Número de aeronaves: 493 em serviço, incluindo aviões de transporte e outros
Número de tanques: 0
Número de veículos blindados: 695
Número de meios navais: 143

A Argentina ficou no 38º, ganhando 0,6274 pontos.

Gastos com Defesa: US$4.33 bilhões
Efetivo (ativo e reserva): 75.000
Número de aeronaves: 269 em serviço, incluindo aviões de transporte e outros
Número de tanques: 374
Número de veículos blindados: 630
Número de meios navais: 42

O Peru ocupa o 42º com 0,6841 pontos.

Gastos com Defesa: US$2.56 bilhões
Efetivo (ativo e reserva): 280.000
Número de aeronaves: 288 em serviço, incluindo aviões de transporte e outros
Número de tanques: 145
Número de veículos blindados: 550
Número de meios navais: 60

A Venezuela vem logo em seguida. O país ocupa o 43º posto com 0,6931 pontos.

Gastos com Defesa: US$4 bilhões
Efetivo (ativo e reserva): 128.000
Número de aeronaves: 279 em serviço, incluindo aviões de transporte e outros.
Número de tanques: 485
Número de veículos blindados: 338
Número de meios navais: 50

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *