Governo distribui milhões em anúncios para sites que reproduzem notícias falsas

Arquivado em: Política, Últimas Notícias
Publicado quarta-feira, 3 de junho de 2020 as 19:12, por: CdB

Entre as irregularidades observadas, as páginas difundem notícias falsas, promovem jogos de azar e até sites pornográficos. Canais que promovem o presidente Jair Bolsonaro também receberam publicidade oficial e uma empresa, que teria como sócios familiares do presidente, pretendia faturar com esses anúncios, em uma forma reversa de obter recursos públicos.

Por Redação – de Brasília

Relatório produzido pela Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) das Fake News, divulgado nesta quarta-feira, mostra que o governo federal investiu dinheiro público para vincular 2 milhões de anúncios publicitários em canais que apresentam “conteúdo inadequado”.

Filho do presidente, o vereador Carlos Bolsonaro (PSC-RJ) seria o coordenador do ‘Gabinete do Ódio’, que distribui fake news em massa

Entre as irregularidades observadas, as páginas difundem notícias falsas, promovem jogos de azar e até sites pornográficos. Canais que promovem o presidente Jair Bolsonaro também receberam publicidade oficial e uma empresa, que teria como sócios familiares do presidente, pretendia faturar com esses anúncios, em uma forma reversa de obter recursos públicos.

Campanha

A empresa Bolsonaro Digital, segundo dados do grupo de hackers Anonymous Brasil, conta hoje com um alcance de 300 sites e domínios ilimitados com 150 caixas postais. Além de ter capacidade de disparo de 500 mil mensagens por mês. As informações são do jornalista Bob Fernandes, divulgadas em seu canal no YouTube.

Criada em 2017, a Bolsonaro Digital Ltda. de Marketing Direto foi registrada como “microempresa”, com capital social de R$ 1 mil. A família é investigada em inquérito que apura o uso das redes sociais no disparo de mensagens em massa para favorecer a campanha presidencial de Bolsonaro.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *